Tim Cook, CEO da Apple, participou recentemente de um bate-papo com a jornalista Kara Swisher, do The New York Times, para o podcast Sway. E o executivo fez algumas revelações por trás de sua liderança na companhia proprietária do iPhone. Talvez, a principal delas é que ele não tem expectativas de permanecer na empresa na próxima década.

Questionado justamente sobre isso, Cook, que agora em 2021 completa 10 anos à frente do cargo de CEO da Apple, rebateu a pergunta. “Mais dez anos? Provavelmente não. Mas posso dizer que me sinto ótimo agora e a data não está à vista. Só que mais dez anos é muito tempo — e provavelmente não [ficarei] mais dez anos”, disse.

A jornalista do NYT ainda indagou Cook sobre planos futuros quando ele deixar a liderança da Apple. Cook afirma que não pretende se aposentar, mas que não tem “a menor ideia” do que vai fazer porque é difícil imaginar sua vida sem a Apple. “E eu acho que não saberei até depois de não estar aqui”, completou.

Cook trabalha na Apple desde 1997 e assumiu o cargo de CEO em 2011, pouco tempo antes da morte de Steve Jobs. Obviamente, ele não deu nenhuma pista sobre quem poderá substituí-lo em um futuro próximo. Contudo, a Apple parece estar se planejando com bastante antecedência, já que Cook não é o único que pode sair de sua atual posição. John Ternus, que recentemente assumiu como vice-presidente sênior de engenharia de hardware, e Jeff Williams, diretor de operações, estão na lista da dança das cadeiras na Apple. E mais nomes podem estar por vir.

Cook sobre Epic Games e realidade aumentada

Além de um breve comentário sobre sua permanência como CEO da Apple, Tim Cook falou sobre dois assuntos que permeiam o noticiário envolvendo a companhia. Há algum tempo circulam rumores de que a empresa lançará um dispositivo de realidade aumentada — possivelmente óculos inteligentes ou até lentes de contato. Embora Cook não tenha comentado sobre futuros produtos da Apple, ele destacou que a tecnologia de RA é uma das mais importantes para os próximos anos.

“Bem, eu não posso falar sobre nada que possamos ou não ter no nosso planejamento. Quando penso nisso em diferentes campos, seja saúde, educação, jogos, varejo, já estou vendo a realidade aumentada decolar em algumas dessas áreas. E acho que a promessa é ainda maior no futuro. Portanto, é uma parte extremamente importante do futuro da Apple”, contou.

Assine a newsletter do Gizmodo

Sobre a disputa judicial envolvendo a Epic Games, Cook disse que a desenvolvedora de Fortnite sempre seguiu as diretrizes da App Store. No entanto, isso mudou quando a empresa resolveu burlar as regras da loja e adotar um sistema próprio de pagamento que, entre outras características, evitava que uma porcentagem de 30% sobre todas as transações fossem diretamente para a Apple.

“É sobre viver de acordo com as regras e diretrizes da ‌App Store‌, e eles fizeram isso por anos e então decidiram, evidentemente, que não queriam mais seguir as regras e, depois de passar pela revisão do aplicativo, eles alteraram um recurso no lado do servidor deles. Portanto, foi uma espécie de movimento enganoso. E então vamos ao tribunal. Estamos vindo para contar nossa história. Vamos falar sobre os aspectos de privacidade e segurança da loja. E estamos confiantes em nosso caso”, disse Cook.

A entrevista completa de Tim Cook para a jornalista Kara Swisher está disponível no Apple Podcasts.

[9to5Mac, MacMagazine]