Com data de lançamento para o dia 5 de outubro, o Windows 11 chega cheio de novidades. A nova atualização já é considerada uma das maiores da década. O software vem com características herdadas de atualizações anteriores, mas com grandes melhorias. 

A grande atualização da companhia tenta juntar as interfaces de telas sensíveis ao toque ao convencional desktop, tudo isso sem grandes exageros como foi no Windows 8. O novo software também traz melhores recursos de jogos trazidos dos consoles Xbox da Microsoft e uma nova loja de aplicativos que oferece acesso a aplicativos Windows e Android.

O sistema vem com modificações super modernas, com temas claros e escuros e com uma configuração diferente das anteriores, com cantos arredondados para cobrir todas as janelas e melhor organização das informações e aplicativos. Panos Panay, diretor de produtos da Microsoft, descreveu as novas janelas como “parecidas com folhas de vidro”.

De cara nova

As mudanças podem ser vistas já na tela do boot. Diferente das versões anteriores, o menu Iniciar agora ficará fixo no centro da barra de tarefas, ele abandona de vez os blocos dinâmicos do Windows 10, assim como a lista vertical de programas. Outra novidade é que haverá uma barra de pesquisa incorporada para você encontrar documentos e aplicativos, além de uma seção recomendada para voltar ao que estava fazendo.

Ainda sobre o menu Iniciar, ele também dependerá do “poder da nuvem” para saber no que você estava trabalhando e onde parou pela última vez em todos os seus dispositivos. 

Melhoria no gerenciamento de janelas

O Windows 11 se tornou mais inteligente para multitarefas, uma atualização do recurso Snap originalmente introduzido no Windows 7, vem com melhorias que facilitará a vida do usuário. A partir de agora o software vai lembrar de onde as janelas estavam quando os aplicativos forem reinicializados, sem sumir com as abas deixadas em monitores secundários. Caso uma das saídas de vídeo não esteja mais respondendo, o programa voltará para o monitor principal.

Outra adição importante foi o controle sobre o posicionamento de janelas embutido no botão de maximização. Ou seja: ao passar o mouse sobre o local usual para maximizar a janela, você pode escolher layouts de janela pré-determinados para fixar diferentes aplicativos e documentos conforme a necessidade, assim é possível deixar a organização mais fluida e dinâmica. 

Essas opções dependerão da resolução geral da tela, e o Windows manterá esse layout se você estiver trabalhando entre diferentes desktops. Além disso, os desktops podem ter seus próprios papéis de parede e atalhos de aplicativos, para que você possa ter um perfil diferente para cada categoria em seu computador (trabalho, jogos, etc.).

Os widgets voltaram 

A Microsoft reaproveitou a ideia de widgets que foi usada — e abonada — no Windows 8. Agora as ferramentas estarão oficialmente no Windows 11, mas de uma forma diferente. 

Um botão na barra de tarefas irá mostrar um layout de widgets que será possível personalizar com feeds de clima, calendário e ações. Também vai ser possível, fazer a curadoria de seus próprios feeds de notícias, de publicações locais além de veículos globais mais conhecidos.

Chega de download! A empresa apostou alto na sua plataforma de comunicação corporativa e agora, o Microsoft Teams é o mais novo aplicativo nativo do Windows 11. O programa será integrado com o sistema e poupará o trabalho de ter que baixar por fora. Ufa!

Vale ressaltar que, recentemente, a empresa ampliou os recursos gratuitos do Teams, provavelmente visando um foco maior no uso pessoal para amigos e familiares se conectarem durante a pandemia.

Outra novidade é que os  usuários que dependem dos dispositivos conversíveis dois em um, verão mudanças que facilitarão alternar entre os modos. Agora com um sistema mais aprimorado, a passagem do modo computador para o modo tablet com o tablet Surface, por exemplo, a IU (interface do usuário) do aparelho será ativada assim que você desconectar o teclado. Simples e prático. 

Vitrine nova

A app store não poderia ficar de fora de tantas mudanças, A Microsoft também refez sua vitrine e agora todos os aplicativos do Windows podem ser facilmente encontrados, incluindo aplicativos da Web progressivos, aplicativos da plataforma universal do Windows (UWP) e aplicativos do Win32.

Aplicativos Android da Appstore da Amazon também serão integrados ao sistema operacional. Assim, você poderá acessar aplicativos como Ring, TikTok e Kindle, sem toda aquela bobagem necessária para fazer esse tipo de emulação.

Entretanto, será  necessária uma conta da Amazon, mas, caso contrário, terá a aparência de um aplicativo do Windows — provavelmente semelhante à situação que temos agora com o Chrome OS do Google e os aplicativos Android da Play Store.

Novidade para os jogos 

Sem abandonar seu legado de jogos, agora o Windows 11 vem com novos recursos para melhorar a experiência com os games, herdados dos consoles Xbox. 

A nova atualização habilitará o auto HDR (tecnologia capaz de gerar cores mais vivas e iluminação com maior qualidade, mesmo em jogos mais antigos). A Microsoft mostrou, que o auto HDR pode fazer títulos como Skyrim parecerem experiências novas.

Outra novidade é que Xbox Games Pass será integrado ao Windows 11. Com uma assinatura mensal, é possível acessar a biblioteca de jogos disponíveis na nuvem do seu computador. Existem recursos para salvar a nuvem, e a Microsoft também vai permitir o jogo cruzado com outros dispositivos.

E por fim, o Windows também disponibilizara um armazenamento direto. O sistema foi projetado para ajudar a acelerar o tempo de carregamento do jogo e melhorar o desempenho dos jogos, eliminando gargalos relacionados ao armazenamento. É um recurso que já está em uso no Xbox Series S e X.

Assine a newsletter do Gizmodo

Migração para o Windows 11

Para quem deseja migrar do Windows 10 para o Windows 11, a atualização será feita de forma gradativa. Segundo a Microsoft, os computadores compatíveis que recebem a compilação emitirão um alerta quando o pacote estiver pronto para download e instalação. A empresa pretende liberar o update para todos os computadores elegíveis até a metade de 2022.

Para quem tem computadores mais antigos, será possível fazer a instalação manualmente.