Mas veja só se não é o nosso gigante de compartilhamento de corridas Uber reportando mais um trimestre de contínuos prejuízos após o seu desastroso IPO no início deste ano. Em seu relatório de lucros divulgado na quinta-feira (8), a empresa afirmou que perdeu mais de US$ 5 bilhões – seu maior prejuízo até o momento.

A Uber está perdendo dinheiro a uma taxa absolutamente incompreensível. Mas seu prejuízo líquido neste trimestre superou até mesmo estimativas generosas para uma empresa que apelidou 2019 de “ano de investimentos”. A receita reportada pela Uber foi de US$ 3,17 bilhões, com prejuízo ajustado de US$ 5,24 bilhões. Ainda assim, a Uber parece estar optando por uma abordagem otimista diante dessa queda constante.

“Nossa estratégia de plataforma continua a apresentar resultados fortes, com um aumento de 35% em corridas e 37% em Reservas Brutas em moeda constante, em comparação com o segundo trimestre do ano passado”, disse o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, em comunicado. “Em julho, a plataforma Uber alcançou mais de 100 milhões de consumidores mensais ativos pela primeira vez, à medida que nos tornamos uma parte cada vez mais integral da vida cotidiana em cidades ao redor do mundo”.

O plano da Uber de continuar jogando dinheiro fora indefinidamente resultará, segundo sua própria meta altamente otimista, na empresa se tornando a “Amazon para transporte”. Afinal, a Amazon também perdeu uma quantia absurda de dinheiro inicialmente após seu IPO, mas agora apresenta quantidades estúpidas de lucro. Mas a Amazon estava fazendo investimentos que tinham valor real na época e ainda têm valor real – investimentos como possuir um depósito. A verdadeira aposta da Uber por lucratividade está na ampla adaptação de uma tecnologia para a qual uma linha do tempo é, na melhor das hipóteses, elusiva: carros autônomos.

Escolha um número de anos e você provavelmente encontrará alguém estimando que esse é o tempo que levará para carros totalmente autônomos estarem rodando. Que tal 2019, um carro poderia ter a capacidade de se auto dirigir até lá? Se você perguntar à Tesla, a resposta é sim com algumas ressalvas. Em 2017, a empresa de investimentos Loup Ventures calculou que os carros autônomos se tornariam uma realidade em 2040. Há alguns anos, o fundador da Uber, Travis Kalanick, disse que acha que a frota do Uber será autônoma até 2030. E há alguns especialistas e engenheiros que acreditam que toda essa ideia está se tornando um sonho.

Mas a Uber pode ter certeza de que não está sozinha quando se trata de miragens que mudam o mundo no Vale do Silício e que decepcionam seriamente o público. Na quinta-feira (8), a Bloomberg registrou o desempenho das empresas de tecnologia mais valorizadas que recentemente se tornaram públicas e descobriu que o Pinterest era o único com alta no preço de suas ações desde o IPO. A humilde rede social teve um aumento de 69%.

E conseguiu fazer isso sem prejudicar os trabalhadores, destruir o tecido da sociedade, ou até mesmo ser algo que as pessoas utilizam frequentemente. Que tal?