Já faz um bom tempo que eliminar bordas da tela de um smartphone é a tendência. Nessa guerra para ampliar as telas ao máximo, a fabricante chinesa Vivo (não confundir com a operadora brasileira de mesmo nome) deu um passo importante.  A empresa apresentou na MWC 2018 seu smartphone-conceito Apex, que traz algumas novidades interessantes nesse sentido. Entre elas, estão uma câmera frontal retrátil, um leitor de digitais integrado à tela e uma nova tecnologia de alto-falantes.

• Energizer mostra smartphone com bateria monstra e que promete 5 dias seguidos de uso
• Nokia 8 Sirocco é o Galaxy S com Android puro que a Samsung nunca irá lançar
• O sensor de impressão digital debaixo da tela será uma realidade em 2018

Sensores, câmeras e botões são algumas das coisas que impedem que a tela de um celular de ocupar toda a parte dianteira do aparelho. Para resolver isso, a Vivo mexeu na câmera de selfie do Apex. Agora, ela mora dentro de uma espécie de gavetinha, que fica no topo do smartphone. Ela abre automaticamente quando você quer tirar fotos e fecha quando não está sendo usada. De acordo com a empresa, o processo é bem rápido: menos de 0,8 segundos.

A novidade mais interessante, porém, fica por conta do sensor de digitais integrado à tela. Não é a primeira vez que a Vivo faz isso. Em janeiro deste ano, na CES, a marca apresentou outro smartphone-conceito, que contava com um leitor de impressões da Synaptics que funcionava sob o display. A novidade do Apex é que seu sensor ocupa metade da tela, enquanto o protótipo anterior precisava que o usuário colocasse o dedo sobre um ponto específico.

O pessoal do The Verge usou e gostou:

No Apex, a área escaneável não chega a metade da tela — está mais para um terço ou dois quintos. De qualquer forma, é grande o suficiente  para demonstrar a grande vantagem da tecnologia. Graças a ela, você pode simplesmente pegar o celular e desbloqueá-lo sem ter que pensar muito.

(…)

Não é tão rápido quanto um leitor de impressões convencional. Eu também acabei descobrindo que funciona melhor se você colocar o dedão inteiro na tela e não só a pontinha. O que importa é que funciona.

Para dispensar o espaço que fica dedicado ao alto-falante, a Vivo criou uma tecnologia chamada de Screen SoundCasting Technology. Ela emite vibrações por meio da tela para conseguir reproduzir sons. Os sensores de luminosidade e de proximidade também foram acoplados no display.

O resultado disso é um aparelho que tem meros 1,8 mm de bordas acima e ao lado das telas, e 4,3 mm abaixo. A ideia, segundo o Digital Trends, é diminuir futuramente até mesmo essa bordinha maior da parte de baixo, deixando tudo com 1,8 mm. Assim, a empresa diz que a proporção de tela para dimensões na parte frontal ficaria em impressionantes 98%.

O Vivo Apex é apenas um conceito, por enquanto, e não deve ser comercializado. Ele vai, sim, servir de inspiração para outros modelos da fabricante chinesa. Mas, pelo que foi visto, dá para dizer que as tecnologias são bastante promissoras. As bordas estão com os dias contados.

[Vivo via The Verge e Digital Trends]