Não é todo dia que um novo mecanismo de busca estreia na internet. Mas o recém-criado You.com está aí, e aposta que sua abordagem baseada em inteligência artificial e focada na privacidade pode convencer as pessoas de que é melhor do que o Google.

Lançado esta semana como uma versão beta pública, o You.com é um trabalho do ex-cientista-chefe do Salesforce, Richard Socher. Ele afirma que seu novo mecanismo de pesquisa se baseia na confiança, na bondade e nos fatos — o que é uma afirmação interessante em uma época em que há tanta circulação de informações incorretas.

“Queremos trabalhar para ter mais confiança e menos clickbaits na Internet”, disse Socher ao site TechCrunch.

Mas vasculhar todo o conteúdo da Internet e fornecer resultados de pesquisa úteis não é fácil. Portanto, para fornecer informações mais confiáveis, o You.com usa um algoritmo alimentado por inteligência artificial, que usa processamento de linguagem natural para entender melhor as buscas.

O processo de listagem de resultados parece ser um dos argumentos de divulgação do You.com. A empresa afirma que seu “objetivo é facilitar sua vida, resumindo a web para você, eliminando a necessidade de abrir várias guias”. Para esse fim, o You.com também permite que você defina as fontes preferidas, para que os resultados desses sites tenham uma classificação mais elevada em suas pesquisas.

You.com nasce como uma plataforma totalmente livre de anúncios. A empresa afirma que “nunca vende seus dados para anunciantes ou segue você pela internet”, e que nunca apresentará anúncios direcionados. O mecanismo de busca usa aplicativos integrados de sites como BBC News, Craigslist e outros para tornar mais fácil escolher o tipo de conteúdo que você deseja ver.

O site também oferece um modo privado, que afirma “nunca armazenar suas consultas, preferências ou locais”. E, mesmo em seu modo padrão, menos focado na privacidade, You.com usa seu próprio endereço IP (não o do usuário) para enviar dados anônimos a fim de preencher os resultados de aplicativos e sites — como informações meteorológicas locais e coisas como restaurantes ou atrações nas proximidades.

You.com até afirma que suas operações são neutras em carbono, graças a uma parceria com a Sustain.Life para compensar as emissões de carbono do mecanismo de pesquisa.

No entanto, sem anúncios para gerar receita, atualmente não está claro qual é realmente o modelo de negócios do You.com, além de usar links de afiliados para gerar uma quantidade “minúscula” da receita.

“A primeira página do Google só pode ser modificada com o pagamento de anúncios, o que é irritante para os usuários e caro para as empresas. Nossa nova plataforma permitirá que as empresas contribuam com seu conteúdo mais útil para a primeira página e — se os usuários gostarem — eles podem agir imediatamente. A maioria das empresas e parceiros preferirá essa nova interface para a vida digital das pessoas em vez do antigo status quo do Google”, afirmou Socher ao site VentureBeat.

Assine a newsletter do Gizmodo

O You.com está atualmente em versão beta. Portanto, ainda existem muitos recursos importantes em desenvolvimento. O motor de busca atualmente só é capaz de suportar pesquisas em língua inglesa, e o site está priorizando a sua experiência web em desktops ao mesmo tempo que trabalha na otimização de dispositivos móveis.

Mas, se você quiser experimentar You.com por si mesmo, você pode instalar sua extensão do Chrome ou defini-lo como seu mecanismo de pesquisa padrão em todos os navegadores mais populares da atualidade (exceto Safari). You.com observa que você terá a “melhor experiência” usando o navegador Brave.