No ano passado, a Samsung colocou um fim à era do notch tradicional com o Galaxy A8s. O aparelho da fabricante sul-coreana está disponível apenas na Ásia, mas os primeiros modelos com o “olhinho” para abrigar a câmera frontal está, aos poucos, alcançando mais mercados. A Honor, subsidiária da Huawei, decidiu seguir esse modelo e colocou o notch conhecido como “punch-hole” no View 20. Nos Estados Unidos, esse celular custa US$ 650 – um preço muito bom considerando a performance e o visual.

Antes de começarmos a falar das funcionalidades do View 20, preciso elogiar a estética do aparelho. Ele junta-se ao Mate 20 Pro e outros celulares da Huawei e Honor no quesito beleza, e são modelos bem chamativos. Se a imagem da empresa chinesa não vai muito bem, pelo menos os seus celulares são chamativos o suficiente para que você pelo menos preste atenção neles.

Traseira do Honor View 20

O que é?

O novo smartphone intermediário da Honor.

Preço

Começa em 569 euros, cerca de US$ 650 R$ 2.400, na cotação atual.

Gostei

A câmera de selfie na parte frontal é legal, a traseira tem um efeito holográfico bacana e o preço é muito bom para a performance.

Não gostei

Não tem carregamento sem fio ou resistência à água, tem muitos apps inúteis pré-instalados e fica sob a sombra da Huawei e sua recente reputação controversa

Na parte frontal, a câmera de 25 megapixels encaixada no “olhinho” o torna o segundo celular do mundo a ter essa característica. Na traseira, um holograma com formato em V se destaca, principalmente quando está sob a luz. É o tipo de firula de design que faz as pessoas olharem para o aparelho.

A Honor diz que o efeito na traseira vem da nanolitografia em um processo similar ao que é usado em muitos plásticos de cartões de crédito, mas afirma que o View 20 é o primeiro smartphone a ter essa técnica aplicada. O tamanho geral do aparelho (156,9 x 75,4 x 8,1 mm) e a traseira de vidro levemente curvada me lembrou bastante o Galaxy S9+. Porém, como o View 20 tem menos bordas, o tamanho da tela é maior: 6,4 polegadas (contra 6,3 polegadas do S9+).

Sobre a tela em si, o olhinho que abriga a câmera de selfies dá a sensação de ser ligeiramente menos intrusiva do que um entalhe tradicional, provavelmente pelo fato de estar posicionada na parte esquerda superior. Se a característica te irritar, você tem a opção de colocar uma “máscara”, com uma borda preta por ali. Não dá para dizer que esse tipo de notch será uma verdadeira revolução, mas para uma simples evolução, me parece ser um passo na direção certa.

A tela do View 20 também tem cores vibrantes que saltam aos olhos e tornam os ícones da Magic UI 2 meio cartunescos. O tema e os perfis de cores podem ser customizados com facilidade, então não se preocupe muito com isso. O display é muito brilhoso também, com aproximadamente 500 nits – mas pelo fato de ser um painel LCD, você não terá o mesmo nível de contraste e de pretos de um aparelho com tela OLED, que costumam ser mais caros.

A terceira característica principal do View 20 é sua câmera traseira de 48 megapixels. Ela é baseada no sensor IMX 586 da Sony e, francamente, é muito nítida. Sem falar profundamente sobre os filtros Bayer e as grades de pixels, o que torna a adaptação do View 20 tão legal é que, dependendo da sua necessidade, ele é capaz de alternar entre fotos de 12 megapixels ou de 48 megapixels – e isso é feito pelo modo Ultra Claridade via inteligência artificial. As fotos com mais resolução exigem que haja muita luz e que o assunto de sua fotografia não se mexa tanto – ainda assim, é legal ter uma opção que extraia o máximo do sensor.

De forma geral, a câmera do Honor View 20 se destaca com fotos que são bem expostas (e que às vezes fica a beira de tornar as imagens superexpostas). As fotos em cenários de baixa iluminação, mesmo quando tiradas com o modo noturno desligado, podem ficar melhores do que imagens similares tiradas com um Pixel 3 – que lidera, com folga, esse tipo de exigência. O truque da fabricante está na inteligência artificial de ajuste de imagem, mas às vezes essa IA exagera na saturação das cores ao tirar fotos de comida, flores ou determinadas paisagens.

À direita da câmera principal do View 20 há um sensor secundário que ajuda a produzir efeitos de profundidade de campo e também possui um sistema ToF 3D. Isso significa que o View 20 tem o poder de medir com mais precisão a distância que separa vários objetos em uma cena. No entanto, embora isso soe legal, na prática, as aplicações reais da câmera são muito mais limitadas.

Durante a CES, a Honor fez uma demonstração das capacidades dessa câmera 3D ao permitir que os visitantes brincassem com ela. Era possível controlar o corpo de uma personagem em um jogo de ski a partir dos seus movimentos, ou jogar Fruit Ninja usando seus braços. O efeito é bem parecido com o que os desenvolvedores conseguem fazer com um Xbox Kinect – e assim como o acessório da Microsoft, não existem muitos jogos capazes de tirar vantagem dessa funcionalidade. E mesmo que existissem games para isso, você teria que arrumar um apoio para deixar o View 20 na posição correta.

Interface da câmera do Honor View 20 tenta reconhecer prato de chips de batatasInteligência artificial tenta detectar um prato de Popchips. A sugestão para chips de batata mandou bem. Agora, dizer que são bolinhos cozidos não tem nada a ver. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

Para além dos jogos, o View 20 usa o seu sensor 3D para identificar com mais precisão comida, e seu tamanho. Graças a isso, há um contador de calorias que, na minha experiência, funcionou razoavelmente bem para coisas simples como frutas ou até mesmo alguns itens da padaria. Para coisas mais difíceis, foi tentativa e erro. Independentemente disso, se eu estivesse realmente tentando perder peso, não confiaria apenas no View 20.

Dá para usar o sensor ToF em conjunto com o modo embelezamento do celular para deixar a sua aparência mais magra de forma proporcional, sem precisar se tornar um especialista no Photoshop. A função emagrecimento da Honor funcionou até em um recorte de papelão do lobo favorito de Wall Street. Nem mesmo DiCaprio é perfeito.

Interface da câmera do Honor View 20 emagrece rosto de Leonardo DiCaprioÉ algo sutil, mas aparentemente o rosto do DiCaprio pode ser melhorado. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

Fãs de fones com fio ficarão animados ao saber que o View 20 possui uma entrada para fones de ouvido. Por outro lado, não há tecnologia de carregamento sem fio e o alto-falante na parte de baixo é mono. Para completar, não há certificação de resistência à água. A Huawei diz que o View 20 deve passar ileso por uma chuva ou por alguns espirros d’água. Mas se o aparelho se molhar bem e deixar de funcionar, você não vai ter a quem recorrer.

A autonomia de bateria do aparelho me surpreendeu positivamente – foram praticamente 12 horas cravadas (12h01). Dito isso, a média de autonomia da maioria dos celulares que eu testei em 2018 chega a 11 hora e 15 minutos, o que sugere que smartphones com baterias ruins já não são mais tão frequentes.

Traseira do Honor View 20 e o "V" holográficoNão é um sonho. Isto é mesmo uma entrada para fones de ouvido em um celular de 2019. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

De muitas maneiras, o View 20 é uma versão capada do super premium Huawei Mate 20 Pro. Ele tem o mesmo processador Kirin 980, opções com 6GB e 8GB de RAM, 128GB de armazenamento e um visual bem bacana. Para o View 20, a Honor removeu alguns itens de luxo como o carregamento sem fio reverso, leitor de impressões digitais sob a tela e o reconhecimento facial. Tudo isso permitiu que o preço baixasse para cerca de US$ 650. Essa combinação é boa o suficiente para dar ao meu intermediário favorito – o OnePlus 6T – uma competição decente.

Infelizmente, não há previsão para que o celular chegue ao Brasil. A Huawei ainda nem chegou por aqui e talvez adote uma estratégia de vendas de smartphones topo de linha. Mas se você está a fim de importar, pode ser um smartphone interessante.

Resumo

Honor View 20 de frente

  • O Honor View 20 é basicamente uma versão simplificada do Mate 20, com algumas tecnologias a menos, uma tela praticamente sem bordas, um “olhinho” para abrigar a câmera e uma surpreendente câmera traseira de 48 megapixels.
  • O sensor ToF 3D do View 20 ;e legal, mas as aplicações práticas são poucas.
  • O View 20 funciona com redes GSM.
  • Para um celular que custa cerca de US$ 650, não ter carregamento sem fio ou certificação de resistência à água é um grande ponto negativo. Em compensação, tem entrada P2 para fone de ouvido.

Especificações do Honor View 20

  • Roda Magic UI 2 baseada no Android 9;
  • Tela LCD de 6,4 polegadas com resolução de 2310 x 1080 pixels;
  • Processador Kirin 980;
  • 6GB/8GB de RAM;
  • Câmera de selfies de 25 megapixels;
  • Câmera traseira de 48 megapixels;
  • Bateria de 4.000 mAh;
  • Porta USB-C 3.1;
  • Entrada P2 para fones de ouvido;
  • Disponível em azul safira, azul phantom, vermelho phantom e preto.