De acordo com um comunicado feito através do Twitter Epic Games Newsroom, a Apple encerrará todas as contas de desenvolvedores da Epic e encerrará a licença das ferramentas de desenvolvimento para iOS e Mac da empresa a partir de 28 de agosto de 2020. Em resposta, a Epic atualizou seu processo judicial contra a Apple, chamando este último movimento de “retaliação”.

A Epic Games está agora solicitando uma ordem de restrição temporária contra a Apple para impedi-la de “remover, retirar da lista, recusar-se a listar ou de outra forma indisponibilizar o aplicativo Fortnite, incluindo qualquer atualização, da App Store com base no fato de ele oferecer processamento de pagamento de compras no aplicativo por meios diferentes dos oferecidos pela Apple.”

A atualização também visa impedir a Apple de “remover, desabilitar ou modificar Fortnite” de qualquer dispositivo de usuário iOS, bem como “impedir a Apple de tomar qualquer ação adversa contra a Epic, incluindo, mas não se limitando a, restringir, suspender ou encerrar qualquer entidade Epic do Programa de Desenvolvedores da Apple. ”

A empresa também disse que a Apple está removendo seu acesso a todas as ferramentas de desenvolvimento de software, incluindo o software Unreal Engine que ela oferece a desenvolvedores. A Epic afirma que esse app nunca violou nenhuma política da Apple e que a companhia da maçã nunca mencionou nada do tipo. “A Apple está atacando todo o negócio em áreas não relacionadas”, disse a empresa em seu último processo.

Em circunstâncias normais, quando um aplicativo não está em conformidade com as diretrizes da App Store, ele é removido e apenas restabelecido quando os desenvolvedores removem ou adicionam determinados recursos que considera apropriados.

Por exemplo, há vários meses, o Shadow, um aplicativo de jogos em nuvem que fornece aos usuários um PC virtual completo, foi removido da App Store por violar uma de suas políticas. A empresa não especificou qual política, mas o app foi reestabelecido não muito tempo depois de remover o recurso Quick Launch de seu aplicativo iOS. Quando o Gizmodo originalmente pediu um comentário, a Shadow não comentou sobre qual diretriz o Quick Launch violava.

Parece não haver razão para a Apple remover do macOS além do iOS, sem mencionar o Unreal Engine, bem como cortar a empresa das ferramentas de desenvolvimento.

O Gizmodo entrou em contato com a Epic Games e a Apple para comentar, mas só recebeu um comentário da Apple até agora. Um porta-voz da empresa linkou a declaração emitida na semana passada:

Hoje, a Epic Games deu o passo infeliz de violar as diretrizes da App Store que são aplicadas igualmente a todos os desenvolvedores e projetadas para manter a loja segura para nossos usuários. Como resultado, seu aplicativo Fortnite foi removido da loja. A Epic habilitou um recurso em seu aplicativo que não foi revisado ou aprovado pela Apple, e o fez com a intenção expressa de violar as diretrizes da App Store em relação aos pagamentos no aplicativo que se aplicam a todos os desenvolvedores que vendem produtos ou serviços digitais.

A Epic teve aplicativos na App Store por uma década e se beneficiou do ecossistema da App Store — incluindo suas ferramentas, testes e distribuição que a Apple fornece a todos os desenvolvedores. A Epic concordou com os termos e diretrizes livremente e estamos felizes por eles terem construído um negócio tão bem-sucedido na App Store. O fato de que seus interesses comerciais agora os levam a pressionar por um acordo especial não muda o fato de que essas diretrizes criam condições equitativas para todos os desenvolvedores e tornam a loja segura para todos os usuários. Faremos todos os esforços para trabalhar com a Epic para resolver essas violações para que eles possam devolver o Fortnite à App Store.”

Atualizaremos este artigo se a Apple responder com um comentário atualizado e/ou se a Epic emitir uma resposta.

Na semana passada, a Apple e o Google removeram o Fortnite de suas respectivas lojas de aplicativos por violar políticas relacionadas a compras no aplicativo. Ambas exigem que todas as compras no aplicativo sejam feitas por meio de seu próprio sistema de pagamento, não diretamente para o desenvolvedor, permitindo que recebam uma comissão de 30% sobre todas as compras.

A Epic aparentemente calculou esse movimento porque logo depois que a Apple removeu Fortnite de sua loja, a empresa anunciou que estava entrando com um processo contra a Apple — e já tinha o processo no tribunal, além de um vídeo chamativo pronto para exibir.

A Epic agora não está apenas desafiando a, em suas palavras, “exorbitante” comissão de 30% da Apple, mas também enfrentando o que considera uma retaliação por abrir um processo.