Mais um evento da Apple se passou e, talvez até os fãs mais céticos da Apple devem estar se perguntando: “Meu Deus, o que foi isso?!”. Sim, foi bastante coisa. Mas resumindo foi isso: três novos iPhones e um novo Apple Watch.

Para ser razoável, 2018 é um ano “s” para a Apple, quando a companhia mostra melhorias em seus produtos em vez de mudá-los completamente.

Apple tira iPhone X e modelos antigos de linha e passa a vender adaptador de fone separadamente
Apple, é sério: cadê o AirPower?

Dessa vez, a Apple apresentou dois smartphones com “s” após o nome: iPhone Xs e iPhone Xs Max. O terceiro dispositivo é chamado de iPhone XR, o que representa um novo esquema de nomes, e que pode ser o mais interessante entre os apresentados. O Apple Watch teve, finalmente, seu primeiro redesign. Tudo que a Apple apresentou parece um pouco decepcionante, apesar dos bons números de especificações dos produtos apresentados pela empresa.

No entanto, devemos pontuar que a Apple deixou de lado alguns lançamentos esperados, como o de um novo iPad Pro com Face ID, um MacBook mais barato e a data de lançamento do esperado AirPower (um suporte para carregamento sem fio). Bem, abaixo, a gente dá uma resumida no que foi lançado:

Apple iPhone Xs

Este vai bem conforme o que se esperava. Um ano após o iPhone X ser lançado e percebermos que ele era a primeira evolução de uma nova linha de smartphones da Apple, a companhia anunciou atualizações sólidas para o aparelho.

O iPhone Xs parece muito o seu antecessor. Tem a mesma tela de 5,8 polegadas OLED que ocupa quase toda a parte frontal da tela, envolta em aço inoxidável e com o que a Apple chama de “o vidro mais resistente presente em um smartphone”. O notch (aquele espaço escuro na tela) continua lá com o mesmo hardware do Face ID do ano passado, mas agora a empresa diz que o novo software faz o reconhecimento facial ser mais rápido. A tela OLED em si promete mostrar um alcance dinâmico 60% maior em fotos HDR.

Por dentro, a atualização que importa no iPhone Xs é o novo A12 Bionic, que vem com um chip de 7 nm desenvolvido pela Apple. O novo processador vem com uma CPU com 6 núcleos na arquitetura fusion, incluindo dois núcleos específicos para performance que a Apple diz ser 15% mais rápidos. Ainda tem quatro núcleos para GPU que são 50% mais rápidos que do iPhone X, e o Neural Engine de oito núcleos — que pode fazer até 5 trilhões de operações por segundo, bem mais que as 600 milhões do A11 Bionic. Esses são os números que a Apple se orgulha de dizer, mas a gente tem que testar mesmo para saber como tudo isso se sai em games pesados e com realidade aumentada.

Outro upgrade no iPhone Xs tem relação com a câmera. Por fora, o conjunto de câmera dupla parece o mesmo do iPhone X, mas os componentes foram atualizados. Há dois sensores de 12 megapixels na traseira que são mais rápidos e contam com um novo módulo de flash True Tone. Enquanto isso, o novo chip A12 Bionic oferece melhor processamento de imagem, incluindo melhoria no desempenho de imagens tiradas com pouca luz e no modo retrato.

O novo iPhone Xs será disponibilizado nas cores cinza espacial, prata e dourado. Você pode escolher entre 64 GB, 256 GB e 512 GB. O preço começa em US$ 999. A pré-venda nos EUA começa nessa sexta-feira (14), e os dispositivos estarão nas lojas em 28 de setembro.

Apple iPhone Xs Max

Este novo iPhone é uma espécie de “truque” da família. Isso porque ele é um iPhone Xs, só que maior. O tamanho é notável por algumas razões. Primeiro, a Apple lançou o iPhone X em apenas um tamanho: com tela de 5,8 polegadas. Segundo, o iPhone Xs Max de 6,5 polegadas é a maior tela já utilizada em um iPhone pela Apple.

O dispositivo em si tem o mesmo tamanho do iPhone 8 Plus, mas ele incorpora o mesmo visual sem bordas do iPhone X e do iPhone Xs. Isso significa que ele tem o Face ID e as mesmas melhorias de hardware de seu irmão menor, incluindo o processador A12 Bionic, melhor câmera e a opção de armazenamento de 512 GB. Baseado na apresentação da Apple, a única coisa que o iPhone Xs Max tem de diferente comparado com a versão menor é a bateria.

O iPhone Xs Max será disponibilizado nas mesmas cores e opções de armazenamento do iPhone Xs. O preço dele começa em US$ 1.099.

Apple iPhone XR

Este aqui é o excêntrico da família. Apresentado como “one more thing” [frase notória dos lançamentos da Apple apresentação de uma surpresa], o iPhone XR parece muito o iPhone Xs. A exceção é que ele é um pouco maior e mais barato. Ah, e também tem várias opções de cor.

O iPhone XR vem com uma tela LCD de 6,1 polegadas com notch (entalhe), envolto em uma moldura de alumínio e o novo vidro super resistente que a Apple disse ter empregado. Ele tem o notch, pois oferece suporte ao Face ID e não tem o botão home, como os seus irmãos mais caros. A Apple chama essa tela LCD de “Liquid Retina”, que, em tese, é melhor do que os antecessores. O iPhone XR tem apenas uma câmera na traseira, mas a Apple encontrou uma forma de oferecer o modo retrato com ela por meio de software, graças ao processador A12 Bionic, que também está presente nessa versão.

Então, o iPhone XR se parece bastante com o iPhone XS, exceto pelo fato de ter uma tela LCD, a moldura em alumínio e só ter uma câmera. Isso não parece ruim se você considerar que é um dispositivo que começa em US$ 750 nos EUA, o que é mais barato que o iPhone 8 no lançamento (agora o iPhone 8 baixou para US$ 600 e o iPhone 7 para US$ 450). Você também pode comprar o iPhone XR em seis cores: branco, preto, azul, vermelho, amarelo e coral.

Infelizmente, você terá de esperar mais para ter esse iPhone menos caro. O iPhone XR estará disponível para pré-venda em 19 de outubro e estará nas lojas em 26 de outubro.

Apple Watch Series 4

Esse aqui pode ser legal para quem gosta de mudanças sutis de design e saúde do coração. O Apple Watch Series 4 vem com um case mais fino, uma tela maior e um novo sensor de batimentos cardíacos, que também pode fazer eletrocardiogramas. Ah, o novo smartwatch também sabe se você cair.

A quarta geração do Apple Watch é apresentado como um dos dispositivos de saúde mais elegantes do mercado. Ele teve melhoria no acelerômetro que não só sabe quando vcoê cai, mas também o tipo de queda (tropeço ou deslize, por exemplo). O sensor de batimento cardíaco atualizado, que fica em uma concha de cerâmica com cristal de safira, também dirá mais sobre seu ritmo cardíaco e tornará mais fácil a tarefa de imprimir os resultados e mostrar para um médico. O dispositivo já foi certificado pela FDA, órgão regulador dos EUA.

Além da questão da saúde, o Apple Watch é um pouco mais bonito e legal que seus antecessores. Ele tem duas versões maiores (40 mm e 44 mm) que significa ter 30% mais espaço. Os relógios têm também uma nova coroa digital com feedback haptic, que vai dar um espécie de peteleco no seu dedo quando for acionada. O segundo botão fica nivelado com o case.

O Apple Watch Series 4 começa em US$ 399 para a versão apenas com GPS e US$ 499 na versão com GPS e LTE — o lançamento de uma nova versão fez cair o preço do Watch Series 3 para US$ 280 nos EUA. Você pode comprar na versão em aço inoxidável nas cores prata, preto espacial e dourado. A Apple vai começar a pré-venda nesta sexta-feira (14) e os dispositivos estarão nas lojas em 21 de setembro.

Todas as imagens por Apple