Graças em parte a uma variedade de recursos de monitoramento de saúde, a Apple vende mais relógios inteligentes do que qualquer outra empresa. Agora, para o próximo Apple Watch 6, parece que a Apple está trabalhando para adicionar suporte ao monitoramento de oxigênio de sangue.

Pistas que sugerem suporte para detecção de oxigênio no sangue (SpO2) no Apple Watch 6 foram encontradas em trechos de código do iOS 14 examinados pelo 9to5mac e poderiam permitir que o Apple Watch avisasse as pessoas sempre que os níveis de oxigênio no sangue de alguém caíssem para um nível perigoso.

De modo geral, uma pessoa saudável tem níveis de SpO2 entre 95% e 100%, enquanto algo abaixo de 80% pode resultar em danos ao coração e ao cérebro de uma pessoa. Os baixos níveis de SpO2 também podem ser um indicador de outros riscos à saúde, como apneia do sono, que ocorre quando uma pessoa não consegue respirar adequadamente e não recebe oxigênio o suficiente enquanto dorme.

Os níveis de oxigênio no sangue são tradicionalmente medidos por oxímetros de pulso, que geralmente são dispositivos um tanto volumosos e que servem apenas para isso. Eles podem ser conectados aos dados, pés, testa, nariz ou orelha de uma pessoa. A adição de monitoramento de oxigênio no sangue ao Apple Watch poderia facilitar a leitura, com uma simples olhada no pulso.

Assim como a capacidade de realizar um ECG (eletrocardiograma) usando um Apple Watch (que foi acrescentada no Apple Watch Series 4), parece que, com o rastreamento do SpO2, a Apple está tentando mais uma vez otimizar e atualizar as funções relacionadas à saúde e exercícios físicos em sua linha de relógios inteligentes.

Dito isto, é importante lembrar que o Apple Watch é apenas um gadget e não um substituto para exames médicos regulares. De fato, a função de eletrocardiograma que a Apple aplicou para a FDA (órgão americano similar à Anvisa), por exemplo, afirma que o app não pode detectar fibrilação atrial para batimentos cardíacos acima de 120 batimentos por minuto, enquanto um estudo recente revisado por especialistas afirma que um Apple Watch Series 4 detectou a condição apenas em 34 entre 90 casos.

Muitos fabricantes de smartwatch e rastreadores de atividade física oferecem algum tipo de monitoramento de oxigênio há anos. A Fitbit, por exemplo, adicionou recentemente um gráfico de variação estimada de oxigênio a vários de seus dispositivos mais recentes. Mas a palavra-chave lá é “estimada”, porque, no caso de você notar algumas estatísticas de SpO2 com aspecto desagradável, entre em contato com um médico para uma avaliação médica adequada.

De maneira mais ampla, a adição da Apple ao suporte ao monitoramento de SpO2 reforça uma tendência contínua no desenvolvimento de dispositivos portáteis. Os relógios inteligentes foram para um caminho bem distante de serem computadores montados no pulso, principalmente para assistir a vídeos ou jogar games. Eles estão mais para dispositivos projetados para ajudar a manter o controle de sua saúde e boa forma, com um foco secundário na comunicação para chamadas telefônicas, textos e notificações.

Infelizmente, a Apple só deve anunciar oficialmente o Apple Watch Series 6 lá pelo final do outubro no hemisfério norte, em setembro, então levará algum tempo até sabermos com certeza se o recurso foi adicionado ao relógio ou não.