Baleia morre na Espanha com pedra intestinal de US$ 500 mil usada em perfumes

Âmbar-gris no cólon causou uma obstrução intestinal no mamífero. Entenda como a pedra se forma - e por que ela vale tanto dinheiro
ambar-gris baleia cachalote
Imagem: Reprodução/IUSA-ULPGC

Uma pedra “âmbar-gris” (ou âmbar cinza) de 9 quilos e cerca de 60 centímetros de diâmetro, avaliada em US$ 500 mil, foi encontrada nas entranhas de uma baleia cachalote morta na Espanha. A descoberta dos cientistas aconteceu na praia de Nogales, em La Palma, ilha do arquipélago das Canárias. As informações são da BBC.

whatsapp invite banner

As pedras se formam nos tratos digestivos das cachalotes devido aos alimentos que elas consomem, como bicos de lula, por exemplo, que são muito duros. Ou seja, nada mais é do que uma secreção biliar misturada com excrementos, semelhante a uma pedra no rim.

A pedra causou a morte do animal, um mamífero marinho de 13 metros de comprimento e cerca de 20 toneladas. O corpo foi achado em maio e, após semanas de estudos, pesquisadores da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria revelaram que o âmbar-gris no cólon causou uma obstrução intestinal.

Com um aroma doce e intenso, o “âmbar cinza” ajuda na fixação de perfumes e tem muito valor na indústria da perfumaria. Além disso, segundo especialistas, ele é raro, pois somente de 1% a 5% das cachalotes produzem a pedra.

Morte de baleias por âmbar-gris não é comum

O mais comum é que os animais as eliminem através das fezes ou de vômito. Mas, neste caso, a obstrução levou a um caso de colite difteróide, levando as bactérias do intestino ao sangue, causando sangramento nos órgãos. Mesmo alojado no cólon distal, próximo ao reto, o que facilitaria a saída do excremento, o âmbar resultou em uma lesão no cólon que foi fatal para o animal.

De acordo com Antonio Fernández, professor da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, este é o único caso do tipo em seus “mais de 30 anos de negócios e milhares de autópsias realizadas”. Para ele, mortes como essa podem estar relacionadas à idade ou a possíveis problemas digestivos nas baleias.

“Era importante chegar a um diagnóstico de causa natural, pois havia suspeitas de que poderiam ser causas antrópicas, derivadas da atividade humana, seja como consequência de manobras militares ocorridas recentemente ou devido à passagem de balsas, que às vezes colidem com cachalotes”, disse à National Geographic Espanha.

As cachalotes são os maiores animais com dentes que existem, podendo chegar aos 18 metros de comprimento. Saiba por que orcas estão atacando barcos na Europa.

Baleia cachalote morta por pedra âmbar-gris no intestino

Baleia cachalote morta por pedra âmbar-gris no intestino. Imagem: Reprodução/IUSA-ULPGC

Isabela Oliveira

Isabela Oliveira

Jornalista formada pela Unesp. Com passagem pelo site de turismo Mundo Viajar, já escreveu sobre cultura, celebridades, meio ambiente e de tudo um pouco. É entusiasta de moda, música e temas relacionados à mulher.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas