A AMD anunciou hoje que sua série de processadores Ryzen está se juntando à família Chromebook — e a série Athlon também. Ambas as APUs (nome que a AMD dá para suas CPUs com placa de vídeo integrada) incluem gráficos Radeon Vega. Elas virão em Chromebooks de nível médio a avançado — Athlon no nível médio e Ryzen no topo de linha, respectivamente. As séries A6 e A4 atuais de processadores AMD para Chromebooks serão de nível básico a partir de agora.

A AMD apresentou pela primeira vez seus Chromebooks com processadores A6 e A4 durante a CES 2019. Ficamos impressionados com o quanto o Acer 315 oferecia por US$ 280, mas os Chromebooks com processadores A6 e A4 tiveram críticas mistas desde então. De problemas de otimização a desempenho moderado, há muito espaço para melhorias, especialmente considerando que a Intel tem liderado o setor com processadores de melhor desempenho que não consomem tanta energia.

Os novos Chromebooks com processadores Ryzen e Athlon têm velocidades melhores de clock, mais cache e melhores gráficos, tudo em um transistor de processo muito menor, que corresponde ao consumo de energia da Intel.

Esta é uma ótima notícia para os fãs do Chrome OS que desejam um desempenho melhor sem um aumento significativo no preço. Os Chromebooks com Ryzen e Athlon vão competir com os processadores móveis Core 10ª geração da Intel e com os processadores Pentium e Celeron.

Vale dizer que ontem a Intel anunciou que seus novos processadores Tiger Lake de 11ª geração também viriam para o Chrome OS e poderiam ser de uma a quase três vezes mais rápidos do que os da 10ª geração, dependendo do benchmark.

E a Intel vai precisar desses aumentos de velocidade porque a AMD vem comendo agressivamente o mercado. De acordo com a AMD, ela detinha 21% do mercado de Chromebooks no segundo trimestre de 2020, quase 16% a mais que no ano passado. A adição dos processadores Ryzen e Athlon poderia colocar a marca em uma posição melhor para lidar com isso mais no futuro — supondo que eles sejam tão bons quanto seus processadores para desktop e laptop.

A linha Ryzen incluirá três processadores da série 3000C:

  • Ryzen 7 3700C:
    • 4 núcleos / 8 threads
    • clock base de 2,3 GHz (máximo de 4,0 GHz)
    • cache de 6 MB
    • 10 núcleos Radeon a 1400 MHz
    • TDP de 15 W
  • Ryzen 5 3500C:
    • 4 núcleos / 8 threads
    • clock base de 2,1 GHz (máximo de 3,7 GHz)
    • cache de 6 MB
    • 8 núcleos Radeon a 1200 MHz
    • TDP de 15 W
  • Ryzen 3 3250C:
    • 2 núcleos / 4 threads
    • clock base de 2,6 GHz (máximo de 3,5 GHz)
    • cache de 5 MB
    • 3 núcleos Radeon a 1200 MHz
    • TDP de 15 W

A AMD afirma que o Ryzen 3 3250C tem mais de 100% de aumento no desempenho de navegação na web em comparação com seu processador A6-9220C, bem como um aumento de 66% no desempenho gráfico e de produtividade e um aumento de 81% no desempenho de edição de fotos. A empresa não forneceu estatísticas de desempenho para seus novos APUs Athlon, mas imagino que seria cerca de 50% de aumento no desempenho de navegação

A linha de Athlon incluirá dois processadores da série 3000C:

  • Athlon Gold 3150C:
    • 2 núcleos / 4 threads
    • clock base de 2,4 GHz (máximo de 3,3 GHz)
    • cache de 5 MB
    • 3 núcleos Radeon a 1100 MHz
    • TDP de 15 W
  • Athlon Silver 3050C:
    • 2 núcleos / 4 threads
    • clock base de 2,3 GHz (máximo de 3,2 GHz)
    • cache de 5 MB
    • 2 núcleos Radeon a 1100 MHz
    • TDP de 15 W

Ao contrário da geração atual de processadores para desktop e laptop da AMD, os processadores Ryzen e Athlon para Chromebook não são construídos em um processo de 7nm, mas sim em 12nm ou 14nm. Além disso, os processadores Ryzen 7 e Ryzen 5 estão usando a arquitetura Zen+ da AMD, enquanto o resto é construído na antiga Zen regular.

A Zen+ é a arquitetura que era usada nos processadores de desktop de segunda geração da AMD (série 2000), enquanto a Zen vinha na primeira geração. Mas os A6 e A4 são construídos em um processo antigo de 32nm, então, por comparação, esses novos processadores serão muito melhores.

Detalhes exatos sobre quais fabricantes de Chromebooks estarão lançando novos modelos com processadores Ryzen e Athlon são escassos, mas é provável que todos os fabricantes de Chromebooks usuais — Asus, Lenovo, Acer, HP, etc. — lancem modelos com esses novos processadores em algum momento. Esperamos que alguns anúncios oficiais sejam feitos antes do final do ano para que possamos testá-los em breve.