Até agora, os Chromebooks não eram conhecidos por sua potência, mas o Google quer mudar isso. Três novos Chromebooks e uma Chromebox foram anunciados hoje e eles rodam a quarta geração de processadores da Intel, Haswell.

O anúncio foi feito durante uma keynote do Intel Developers Forum que acontece em San Francisco. O vice-presidente da Intel, Doug Fisher, e o chefe da divisão de Android e Chrome do Google, Sundar Pichai, falaram um pouco sobre as novas máquinas.

Os Chromebooks serão produzidos por três diferentes OEM: HP, Acer e Toshiba (que pela primeira vez produz um aparelho em parceria com o Google). Os detalhes sobre a potência de cada um dos aparelhos são poucos, mas Fisher prometeu 15% mais bateria e 50% mais potência nos Chromebooks com Haswell em relação aos antigos com processadores Atom. A Asus também vai fazer a sua estreia no mundo do Chrome OS com uma Chromebox (a Samsung também já produziu uma Chromebox). Data de lançamento, preço? Nada disso foi anunciado – o Google só diz que eles chegam “nos próximos meses”.

Agora com Asus e Toshiba ao seu lado, o Google se orgulha de ter seis das principais fabricantes de laptops do mundo produzindo aparelhos com o Chrome OS. O mais importante disso tudo, no entanto, é que o Chrome OS agora vai equipar máquinas potentes – até agora, ele aparece apenas em laptops low-end e alguns dispositivos malucos como o Chromebook Pixel, normalmente rodando processadores ARM ou Intel Atom. Junte a isso os Chrome Apps escapando da prisão do navegador e já temos um Chrome OS bem mais atraente do que antes – apesar de ainda precisar melhorar muito para competir com Microsoft e Apple. [Google, The Verge]