De certa forma, a ideia de viver em meio a extraterrestres até me agrada. Mas eu já estava ficando bastante convencido de que não estarei vivo quando a humanidade tiver a resposta definitiva sobre a vida fora do nosso planeta. Felizmente a cientista chefe da NASA, Ellen Stofan, apareceu para devolver um pouco das minhas esperanças: ela acredita que dentro de algumas décadas encontraremos sinais de vida alienígena.

>>> O Paradoxo de Fermi: onde é que estão as outras Terras?



Em um painel realizado pela NASA na última terça-feira, Stofan tratou de deixar bem claro que, em sua visão, é bem provável que encontremos algo que nos guie para uma vida alienígena — ou algo parecido. Eis a frase exata dela, de acordo com o io9:

“Acredito que teremos fortes indícios de vida fora da Terra em uma década, e acredito que teremos evidências definitivas dentro de 20 ou 30 anos.”

Então falta pouco? Pelo jeito sim. A NASA vem filtrando bastante a sua busca por vida fora da Terra — ela “elegeu” alguns lugares do espaço que podem abrigar vida, como a lua Europa, de Júpiter, por exemplo. A agência também mandou uma mensagem para o espaço — já que está difícil para nós encontrarmos alguém na imensidão do espaço, quem sabe alguma outra civilização consegue nos encontrar antes?

“Nós sabemos para onde olhar. Nós sabemos como olhar”, continuou Stofan. “Em muitos casos, temos a tecnologia, e estamos caminhando para implementá-la. Então acredito que estamos definitivamente no caminho certo.” Se uma cientista da NASA está tão confiante nisso, então acho que eu também posso ficar um pouco!

Se Stofan está certa ou não, só o futuro dirá. Pode ser que de fato encontremos indícios concretos de que não estamos sozinhos no universo. Ou pode ser que nada disso aconteça e a dúvida permaneça pelo resto da história da humanidade. [io9]