Canuck, o corvo barra pesada que gosta de facas, fogo e crime, desapareceu.

O corvídeo, que poderia estar como caótico bom em um alinhamento moral de RPG, ganhou notoriedade em 2016 por adulterar uma cena de crime em Vancouver, na Colúmbia Britânica, Canadá. Um homem, de acordo com depoimentos, incendiou um carro e ameaçou a polícia com uma faca. Depois que o homem foi preso, Canuck, que estava observando o incidente no carro em chamas, roubou a faca com o bico.

“Um policial o perseguiu por cerca de quatro a seis metros, e então o corvo largou a faca e saiu voando”, disse o repórter Mike Howell, do jornal local Vancouver Courier, à CBC na época. “Nos meus mais de 20 anos relatando cenas de crimes, nunca vi nada como aquele corvo tentando pegar uma faca.”

Nesse ponto, Canuck já tinha seguidores locais e sua própria presença nas mídias sociais. Cerca de cinco meses antes do notório incidente com a faca, a página do Facebook “Canuck and I” postou uma foto de perfil de Canuck com uma outra faca no bico, mostrando que o pássaro tinha uma queda por lâminas muito antes de suas travessuras se tornarem virais.

Shawn Bergman, que gerencia a página “Canuck and I” para documentar seus encontros com o pássaro, disse que Canuck está desaparecido desde 30 de agosto. Em uma postagem no Facebook na quarta-feira, Bergman escreveu que agora há uma recompensa de US$ 10 mil pelo retorno seguro de Canuck.

Canuck tem uma faixa laranja na perna esquerda e uma banda de metal numerada na perna direita, mostrando seu reconhecimento como um pássaro protegido pelo governo federal.

“Gostaria que Canuck voltasse para casa em breve. Cassiar sente falta dele, eu sinto falta dele, e milhares de outras pessoas também”, disse Bergman ao Gizmodo. “Ele é uma inspiração para as pessoas em todos os lugares e todos nós o amamos e queremos que ele volte para casa, pois aqui é o lugar dele — com sua companheira Cassiar.”

Em um pequeno documentário sobre seu relacionamento com Canuck, Bergman disse que o pássaro foi encontrado e criado pelo filho do dono da sua casa e, quando Canuck foi solto, Bergman estava presente e Canuck voou para seu braço.

“Foi assim que nos conhecemos e começamos nossa amizade”, disse Bergman no filme. “Normalmente, estou fora de casa às 7 da manhã. Canuck geralmente pousa na grade do lado de fora da minha porta. Ele me segue até o ponto de ônibus e geralmente espera comigo no ponto de ônibus, e passarei todo momento que puder com ele.”

Um fã de Canuck já está sugerindo que tudo não passa de uma brincadeira. O administrador da página do Facebook “Canuck Crow Adventures”, que já havia acusado Bergman de tratar Canuck como um animal de estimação, especulou na quarta-feira que Canuck pode não estar desaparecido. Sem qualquer evidência para endossar isso, no entanto, esse investigador de sofá pode estar comendo bola.

Onde quer que Canuck esteja, só podemos torcer para que ele tenha uma faca para se proteger e para que seja encontrado em breve.