Muitos documentos de identificação no Brasil já contam com versões totalmente digitais. É o caso da carteira de trabalho, do RG, da Carteira Nacional de Habilitação, entre outros. O título de eleitor também entra nessa lista, e a boa notícia é que você poderá usá-lo como documento oficial na hora em que for votar nas eleições municipais deste ano.

O aplicativo E-Título ganhou uma atualização que permite adicionar sua fotografia. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “o objetivo é facilitar ainda mais a vida do eleitor no dia da votação”.

Só que há um problema: esse recurso está disponível apenas para quem já realizou o cadastramento biométrico. Como ele ainda não é uma medida obrigatória — somente a partir das eleições gerais de 2022 é que todos os brasileiros terão de cadastrar suas impressões digitais –, é provável que um número relativamente pequeno do eleitorado tenha acesso ao E-Título em sua totalidade. Se você não tiver a foto cadastrada, ainda precisa levar um documento com foto no momento em que for votar na sua cidade.

Se você já fez o cadastro biométrico e quer usar a versão digital do documento, o Tribunal recomenda baixar o aplicativo com antecedência ao dia das eleições municipais, cujo primeiro turno acontecerá no dia 15 de novembro. Também é necessário responder um questionário dentro do app para liberar as funcionalidades (incluindo a opção de foto) e criar uma senha de segurança.

Pelo app, você ainda pode emitir certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais, que estarão disponíveis a qualquer momento. Além disso, é possível verificar o endereço do seu local de votação e informações sobre as eleições na sua cidade, como também usar a plataforma do TSE para justificar sua ausência, caso você estiver fora do seu domicílio eleitoral. Esta última funcionalidade só poderá ser acessada no dia da eleição, das 7h às 17h.

Vale lembrar que serviços citados acima não são exclusivos do aplicativo e ainda poderão ser feitos presencialmente junto ao cartório eleitoral.

O app E-Título tem versões para Android e iOS.

[Tribunal Superior Eleitoral]