Em 2006, Elon Musk, CEO da Tesla, escreveu os principais planos que tinha para a companhia. O lançamento dos carros Model X e Model S vieram desses objetivos, por exemplo. Dez anos depois, Musk anunciou quais são as próximas metas.

>>> Parece que o motorista do acidente fatal com o Tesla Autopilot estava vendo um filme
>>> Elon Musk quer democracia em Marte, e acha que nossa realidade é uma simulação
>>> O dilema ético que pode ser crucial para o futuro dos carros autônomos

Ele quer criar um “painel solar com uma bateria que simplesmente funciona”. Com isso, Musk pretende unir as forças de sua companhia de energia solar, a Solar City, com a Tesla. No ano passado a Tesla anunciou uma bateria fixa que armazena energia elétrica obtida através de painéis solares e é voltada para residências e escritórios.

“Agora que a Tesla está pronta para produzir o Powerwall e a SolarCity está pronta para oferecer sistemas solares diferenciados, chegou a hora de juntá-las”, disse Musk.

Ele também expôs a ideia de um sistema de compartilhamento de carros para donos de veículos da Tesla.

“Você poderá adicionar seu carro à frota de Teslas compartilháveis apenas tocando em um botão no aplicativo do celular e assim gerar renda com seu veículo enquanto você está trabalhando ou de férias, diminuindo significativamente ou até mesmo excedendo os valores do seu empréstimo ou aluguel”, escreveu. “Isso diminui drasticamente o custo real da propriedade, chegando a um ponto em que qualquer pessoa possa ter um Tesla.”

Musk também revelou seus planos para dominar todo o mercado automobilístico e disse que a companhia está trabalhando em “caminhões de grande porte” e “veículos urbanos para muitos passageiros”.

“Ambos estão nos primeiros estágios de desenvolvimento na Tesla e devem estar prontos para serem anunciados no ano que vem”, escreveu. “Acreditamos que o Tesla Semi irá oferecer uma redução considerável no custo de transporte de cargas, e ao mesmo tempo irá melhorar a segurança e tornar a operação mais divertida.”

O executivo aproveitou para se posicionar contra aqueles que estão pedindo a desativação da função piloto automático, recurso apontado como culpado em um acidente que matou uma pessoa.

Não faria mais sentido desabilitar o piloto automático da Tesla, como alguns pediram, assim como não faria sentido desabilitar o piloto automático de aviões, que é a base para o nome do nosso sistema.

É importante explicar também o porquê dizemos que o piloto automático está em fase “beta”. Não é um software beta no sentido comum da palavra. Todos os lançamentos passam por uma validação interna muito extensa antes que chegue aos consumidores.

Chamamos de beta para diminuir a complacência e indicar que ele sempre será aprimorado (o piloto automático sempre estará desligado por padrão). Uma vez que chegarmos ao ponto em que o piloto automático for aproximadamente 10 vezes mais seguro do que a média de motoristas do EUA, a indicação ‘beta’ será removida.

Uma coisa é certa: a função de piloto automático é um pesadelo jurídico.

Esse é o resumo dos planos de Elon Musk:

Então, resumidamente, o plano geral parte dois é:

– Criar grandes painéis solares com integração perfeita à equipamentos de armazenamentos de energia

– Expandir a linha de veículos elétricos para atender a todos os grandes segmentos

– Desenvolver um piloto automático capaz de ser 10 vezes mais seguro por meio de aprendizado com a frota

– Permitir que seu carro faça dinheiro por você enquanto você não estiver o usando

Foto do topo por Ringo H.W. Chiu/AP

[Tesla]