O Facebook estaria despejando recursos no desenvolvimento de um novo hardware de realidade aumentada bacana — mas não espere vê-lo nos produtos tão cedo.

• Maioria dos usuários de Facebook ainda não sabe como anúncios direcionados funcionam, diz pesquisa
• Facebook quer potencializar Stories com possibilidade de compartilhar eventos pelo recurso

Rob Price, do Business Insider, revelou em uma reportagem publicada na quinta-feira (17) que o Facebook deslocou centenas de seus funcionários do conjunto de pesquisa Facebook Reality Labs para uma outra equipe — liderada por Michael Abrash e e Andrew “Boz” Bosworth — que irá se concentrar especificamente no trabalho em hardwares de realidade aumentada, incluindo o tão esperado headset do Facebook.

A empresa recusou um pedido de entrevistas sobre quantos funcionários foram transferidos ou seriam transferidos no total para essa nova equipe, mas a porta-voz do Facebook Tera Randall disse ao Business Insider que era por volta de “algumas centenas de pessoas” e que a empresa planejava expandir ambas as equipes neste ano.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, diz há anos que óculos de realidade aumentada eram uma prioridade para a empresa, mas a rede social reiterou consistentemente sua intenção de não ter pressa, para acertar na mão. Zuckerberg disse ao Recode em abril de 2017 que “todo mundo concordaria que não temos a ciência ou a tecnologia hoje em dia para construir os óculos de realidade aumentada que queremos”, mas que tal tecnologia pode existir daqui a “cinco anos, sete anos ou algo assim”.

É verdade que ainda não chegamos a ver uma boa versão dessa tecnologia. Porém, embora possa faltar muito tempo ainda para que chegue a versão do Facebook de um óculos AR, Price falou com uma fonte que alegou ter lidado com um protótipo dos óculos da companhia. A descrição da fonte de Price parece bater com modelos iniciais de como o Facebook imaginou que seus óculos AR seriam esteticamente:

A fonte, que havia testado um protótipo dos óculos, disse que eles pareciam muito mais óculos tradicionais do que os headsets pesados de realidade aumentada oferecidos por Microsoft (HoloLens) ou Magic Leap: “Eles parecem óculos realmente de ponta… São leves o bastante para não pesarem no seu rosto, mas não demais para fazer parecer que basta sentar neles para quebrá-los”.

Ficus Kirkpatrick, que supervisiona os softwares de AR e VR do Facebook, disse ao TechCrunch durante seu evento de AR/VR em outubro que “os óculos com que sonhamos estão bem distante”, mas apontou que o Facebook queria “ver esses óculos virarem realidade, e acho que queremos fazer nossa parte, ajudando a trazê-los”.

Embora a fonte de Price tenha dito que o headset pode ser lançado por volta de 2022 depois de atrasos, a porta-voz do Facebook Tara Randall disse ao repórter que “sua informação sobre datas de lançamento está errada” e que a empresa estava atualmente trabalhando em diversos produtos de realidade aumentada que talvez sequer sejam lançados.

Quando perguntada sobre um possível prazo de lançamento para seu headset de realidade aumentada, Randall disse ao Gizmodo por e-mail que “esse ainda é um projeto de longuíssimo prazo para nós e está no nosso roteiro de dez anos”.

[Business Insider]