Por mais que fabricantes como Oppo, Huawei e Xiaomi já tenham lançado modelos com a mesma proposta, a Samsung ainda é considerada o principal nome no mercado de dobráveis.

Muito além das linhas Fold e Flip, agora a empresa sul-coreana quer dar um passo à frente e lançar o “Galaxy Tri-Fold“, um telefone dobrável duplo – com duas dobradiças que dividem o aparelho em três telas.

Em junho passado, a Samsung registrou uma extensa patente sobre o novo aparelho na Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO). A documentação da ideia foi divulgada na última semana.

Aparelho em Z

Segundo a patente, o telefone pode ser dobrado em “Z”, com uma dobra virada para frente e a outra para trás. Para isso ocorrer, são usados dois tipos de dobradiças, sendo uma interna e outra externa. Ou seja, é possível que o aparelho seja dobrado para dentro e para fora.

Quando ele está totalmente dobrado, ele tem as mesmas dimensões de um telefone comum, é claro, sendo um pouco mais grosso e pesado. Já quando está totalmente desdobrado, o usuário tem a experiência de usar um grande tablet.

Câmeras

A Samsung parece ter a intenção de colocar uma câmera tripla na parte traseira do dispositivo, assim como acontece no Galaxy Z Fold 3. Um display extra deverá ser colocado na parte de trás, para que a câmera principal possa ser usada para tirar selfies de alta resolução.

O aparelho também deverá ter uma câmera sob a tela flexível, de modo que ela possa ser usada tanto na posição dobrada quanto na totalmente desdobrada.

Outros recursos

O Galaxy Tri-Fold deverá contar com um leitor de impressão digital sob a tela, algo que ainda é uma novidade no mercado de smartphones dobráveis. O disponível também será compatível com uma caneta stylus, além da possibilidade de conectar um teclado, mouse e/ou microfone externo.

Ele deverá ter ainda múltiplas conexões, como USB-C, porta HDMI, conector de áudio e um compartilhamento para cartão SD.

Desvantagens

A documentação da patente também menciona uma desvantagem importante sobre a conectividade do aparelho.

Os telefones que podem ser dobrados duas vezes têm uma distância de fiação maior, o que prejudica a qualidade da antena, de acordo com a própria Samsung.

Para resolver esse problema, mais antenas são necessárias — pelo menos 2, uma das quais estará incorporada na primeira dobra e outra na terceira parte do celular. E aí, o que acha da ideia?