O iPhone 11 foi apresentado no último dia 10 e tem recebido elogios por sua câmera e pela duração da bateria. Nos EUA, o aparelho vai chegar às lojas nesta sexta-feira (20). No Brasil, ainda não há data de lançamento, mas um passo nesse sentido foi dado: a homologação na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O iPhone 11 Pro e o iPhone 11 apareceram no sistema da agência reguladora e foram vistos pelo pessoal do Pinguins Móveis e do MacMagazine. Por enquanto, nada do iPhone 11 Pro Max.



O Brasil deve receber as versões europeias/asiáticas dos celulares, que funcionam com as bandas de 4G e 4,5G usadas pelas operadoras nacionais. A versão americana do aparelho não é compatível com a banda 28, de 700 mAh, do 4G, que tem melhor penetração em lugares fechados. Essa faixa do espectro era anteriormente ocupada pelo sinal de TV analógica e começou a ser usada para a internet móvel em 2018.

Como observa o site especializado em Apple, é a primeira vez que o aparelho é homologado pela Anatel antes do início das vendas nos EUA. Em 2018, isso aconteceu três dias depois da chegada às lojas norte-americanas. Será que isso significa que as vendas devem acontecer mais cedo também? Por enquanto, ainda não temos mais detalhes sobre preço e disponibilidade no Brasil.

Nos EUA, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max mantiveram os preços do XS e do XS Max (US$ 1.000 e US$ 1.100, respectivamente), e o iPhone 11 sai US$ 50 mais barato que o preço de lançamento do iPhone XR (US$ 700 contra US$ 750). Por aqui, houve cortes de preços dos modelos antigos de até R$ 1.100 e mudanças de produtos na linha de aparelhos. Ainda há a expectativa para ver se o iPhone mais caro quebrará a barreira dos R$ 10 mil — o iPhone XS Max de 512 GB chegou custando impressionantes R$ 9.999 no ano passado.

[MacMagazine]