Em um dos maiores incidentes do tipo, um indivíduo fanfarrão apontou diversos lasers da cor verde para aviões sobrevoando Nova Jersey (EUA).

>>> Laser verde, além de incomodar, causa prisões e constrangimentos
>>> Homem mira laser pointer em helicóptero e polícia o prende em minutos

Um total de onze voos comerciais nas proximidades dos aeroportos de Newark Liberty e LaGuardia disseram ter avistado luzes lasers apontadas aos aviões entre as 21h30 e 22h, e pelo menos um piloto ficou com a visão borrada por causa disso. Os lasers da cor verde são considerados mais perigosos a pilotos que os vermelhos, pois são mais visíveis ao olho humano.

A polícia do estado de Nova York foi informada do incidente pela Administração Federal de Aviação (FAA) e investiga o caso no momento. Infelizmente, é bem difícil dizer de onde os lasers se originam em terra em situações como essas, já que os pilotos estão a centenas de quilômetros por hora e, muitas vezes, sobre terreno desconhecido.

Apontar lasers em aviões é algo idiota e perigoso de se fazer, além de ser um crime federal – com pena de cinco anos e multa de US$ 250.000 nos EUA. E no Brasil, segundo o artigo 261 do Código Penal, expor uma aeronave a riscos prevê de 2 a 5 anos de cadeia e, em caso de acidente, até 12 anos de prisão.

Mesmo com o risco de serem presas, as pessoas continuam a praticar essa atividade deplorável ano após ano. A FAA registrou 2.200 lasers apontados para aviões em 2010, 3.400 em 2012 e mais de 3.900 em 2013 — isso é equivalente a mais de 10 casos por dia.

No Brasil, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) faz tais registros e mantém uma base de dados aberta ao público sobre os casos registrados — este ano já temos 480 casos, 85 só no estado de São Paulo. A entidade explica que o feixe de luz laser verde pode causar queimaduras e hemorragias na retina, além de cegueira momentânea — e essa é a última coisa que queremos que ocorra a um piloto, não é mesmo?

Nos EUA, uma campanha do FBI iniciada no ano passado oferece até US$ 10.000 para qualquer pessoa que ofereça informações sobre pessoas apontando lasers para aeronaves.

Eu me arrisco a dizer que a maioria dos responsáveis por estes casos devem ser apenas adolescentes tontos. A CENIPA explica que pede aos pais que orientem os próprios filhos, pois “muitos jovens não sabem das consequências desse comportamento e desconhecem o risco para a aviação”.

Pais, por favor, sejam responsáveis por seus filhos. Adolescentes, por favor, conscientizem seus amigos idiotas. [ABC News]

Foto de capa: Simon Hammond/Flickr