O Apple Watch será lançado nesta sexta-feira, e os primeiros reviews do novo computador de pulso já chegaram.

O veredito? O relógio está longe de ser perfeito. Ele tem algumas falhas de primeira geração; aprender a usá-lo requer esforço, por não ser totalmente intuitivo; e ele pode ser problemático até ao exibir as horas.

Como dissemos, você provavelmente não deve comprar um. As primeiras versões dos produtos da Apple costumam ser bem ruins, e o Watch parece não ser uma exceção. Confira abaixo as opiniões de quem testou.

Design

CNET:O formato retangular com bordas curvas do Apple Watch será polêmico: alguns vão achar que ele é ótimo, outros o verão como uma espécie de iPod futurista. Outros ficarão irritados porque ele não é circular, ou não é mais fino. Alguns não vão gostar do vidro curvo (ou cristal de safira) que cobre as bordas, e parece deixá-lo mais suscetível a arranhões. O meu ainda não arranhou, mas eu estou usando a versão de aço e safira, não o modelo Sport mais barato de alumínio e vidro.”

Usando

New York Times: “ao contrário de grandes produtos anteriores da Apple, o Watch tem software com uma curva de aprendizado que pode intimidar algumas pessoas. Há uma boa chance de que ele não vai sair da caixa funcionando perfeitamente para a maioria dos consumidores, porque ele fica melhor depois que você mexe com várias configurações de software para personalizar o uso.

Na verdade – e isso é incomum para um dispositivo da Apple – o Watch não é adequado para iniciantes em tecnologia. Ele é projetado para pessoas que são inundadas por notificações chegando em seus smartphones, e para aqueles que querem refletir sobre, e tentar gerenciar, a forma como o mundo digital se intromete em sua vida.”

apple watch hands-on (7)

Como relógio

Bloomberg: “Eu achei que a experiência é um pouco inferior do que em um relógio de pulso convencional, devido a um pequeno problema. O Apple Watch ativa a tela apenas quando ele acha que você está olhando para ele. Às vezes, basta girar sutilmente o pulso, mas às vezes é preciso… mais. Muitas vezes, ao usar o relógio, eu tive que balançar meu pulso em um movimento ascendente exagerado para fazer a tela acordar… Às vezes, mesmo balançando o braço mais forte, a tela não liga. Às vezes ela liga, e depois desliga. Às vezes você toca nele e nada acontece.”

Desempenho

The Verge: “Vamos tirar isso do caminho: o Apple Watch, como eu o testei durante os últimos dez dias, é meio lento. Não há como fugir disto, nenhuma maneira de falar sobre todas as suas ideias para a interface, seu potencial e toques de genialidade sem notar que às vezes ele engasga ao carregar notificações.

Às vezes, obter informações de localização e dados do seu iPhone através de Bluetooth e Wi-Fi leva muito tempo. Às vezes, apps demoram uma eternidade para carregar, e às vezes apps de terceiros nunca realmente carregam. Às vezes ele deixa de responder por alguns segundos enquanto pensa e, em seguida, ele volta.”

Apple Watch - hands-on (1)

Apps

New York Times:Apps de terceiros são praticamente inúteis agora. O app do Uber não carregou para mim, o app do Twitter é confuso, e o app para hotéis Starwood misteriosamente se deletou e, em seguida, engasgou ao abrir quando eu o reinstalei.”

Notificações

Wall Street Journal: “O Apple Watch não é exatamente o guardião para a minha vida digital que eu queria. Tome, por exemplo, os alertas de apps: há uma linha tênue entre ficar informado e sentir seu pulso vibrar durante o dia inteiro. Isso nunca foi insuportável para mim, porque a Apple permite atribuir status VIP para contatos individuais e especificar quais apps podem disparar alertas. Mas configurar tudo isso é uma tarefa tediosa – e, infelizmente, não acaba.

É aqui que eu senti falta da inteligência do Google (e de seus serviços, todos ausentes) no Apple Watch. O Android Wear ainda inunda seu pulso com alertas irritantes, e fica bem atrás do Watch em questão de design. Mas a Apple precisa descobrir o que o Gmail sabe, e sugerir contatos que possam merecer alertas baseado em quantos e-mails eu mando para eles.”

Apple Watch - hands-on (6)

Música

CNET: “Quando eu tocava música, eu me deparei com alguns engasgos ocasionais que interromperam a reprodução. A qualidade da música era boa, exceto quando não era. Aconteceram algumas interrupções ocasionais na música: estalos e engasgos, como se a conexão Bluetooth não estivesse perfeita. Isso ocorreu tantas vezes que eu preferi voltar para o iPhone, que estava no meu bolso.”

Atividade física

Re/code: “A observação mais interessante dos meus treinos até agora é que as leituras de frequência cardíaca no Apple Watch são muito próximas ao que eu obtive a partir de um monitor no meu tórax. Eu ainda não vi leituras descontroladamente erráticas que eu obtive de outros relógios que medem a frequência cardíaca através do pulso.

Eu gosto dos lembretes regulares do Apple Watch para eu me levantar e me mover. Ele faz isso mesmo quando está offline, como o meu estava durante um voo recente de seis horas.”

apple watch hands-on (8)

Bateria

The Verge:Ao final de cada dia, eu estava hiperconsciente de como a bateria do Apple Watch estava baixa. Depois de um dia particularmente pesado de uso, eu cheguei a 10% da bateria às 19h, desencadeando uma onda de ansiedade. Mas a maioria dos dias foram realmente tranquilos. A Apple teve um grande desafio em conseguir que um computador minúsculo como este durasse um dia, e conseguiu – mesmo que o sucesso aparentemente venha em detrimento da performance.”

Conclusão

Wall Street Journal: “… toda vez que eu abaixo a cabeça para vê-lo, eu começo a notar como o próximo será melhor. Pode-se dizer o mesmo sobre muitos objetos de moda, mas os relógios deveriam ser atemporais (ironicamente). Ao contrário do Cartier que eu ganhei para a formatura da faculdade, a beleza do Apple Watch original vai desvanecer em breve. A menos que você opte pela versão Sport mais barata de US$ 350, você realmente deve esperar pelo futuro.

O corpo com certeza ficará mais fino; as bordas poderiam ser menos arredondadas. Não é apenas a estética, também. Em breve, ele não terá que carregar a bateria toda noite, o software deixará de engasgar, e os sensores de saúde ficarão ainda mais precisos. Quando foi a última vez que a Apple não melhorou o desempenho de um hardware de primeira geração enquanto o tornava mais elegante?”