Quando os astronautas da Apollo foram para a Lua nos anos 1960, eles chegaram lá em uma espaçonave com exatamente zero banheiro. Para fazer o número um, a NASA dava um tubo de borracha que a equipe colocava como um preservativo. Ele levava o xixi para um recipiente de armazenamento ou para o espaço. Para o número dois, a agência apresentou uma solução de ponta e de alta tecnologia: sacos de cocô.

Para sua próxima viagem à Lua, prevista para 2024, a NASA está tentando impedir que isso aconteça novamente.

“Era uma bagunça”, disse Mike Interbartolo, uma das pessoas que trabalha no Human Lunar Lander System da NASA, em entrevista ao Verge. “Você não tinha nenhum controle de odor. A equipe odiava isso. Não foi fácil conseguir uma boa vedação na bolsa sem que seu amigo tivesse que ajudar. E não é assim que queremos voltar para a Lua mais de 50 anos depois.”

Esse foi o ímpeto por trás do Lunar Loo Challenge, uma chamada para novos projetos inovadores de banheiros espaciais que a NASA lançou esta semana. Embora vários já estejam em funcionamento na Estação Espacial Internacional, esses modelos foram projetados exclusivamente para uso em microgravidade, também conhecido como a “gravidade zero” que você vê nos filmes.

Para os astronautas lunares em seu programa Artemis, a NASA está em busca de um banheiro que também funcione na superfície da Lua, onde a gravidade é aproximadamente um sexto da exercida na Terra.

“Projetar e desenvolver novos banheiros lunares pode não ser tão empolgante ou intrigante quanto o desenvolvimento de ferramentas para apoiar a exploração da superfície lunar, mas a necessidade é igualmente importante”, disse a NASA em um post descrevendo o concurso.

“Esses astronautas vão comer e beber e, posteriormente, urinar e defecar em microgravidade e na gravidade lunar. Enquanto os astronautas estiverem na cabine e fora de seus trajes espaciais, eles precisarão de um banheiro com as mesmas capacidades que as aqui na Terra.”

O concurso (que você pode participar aqui) tem prazo até 17 de agosto e um prêmio total de US$ 35.000 será dividido entre as equipes por trás dos três principais projetos, conforme decidido por um painel de engenheiros da NASA. Há também uma categoria júnior para a molecada com menos de 18 anos enviar projetos.

Compreensivelmente, a NASA apresentou uma longa lista de especificações exigidas para os projetos vencedores. Além de ter um certo tamanho e peso, o banheiro deve ser eficiente em termos energéticos, não muito demorado de usar e acomodar mulheres e homens, já que o programa Artemis da NASA visa enviar a primeira mulher à Lua junto com o próximo homem. Esse trono lunar também deve ser capaz de conter vários tipos de excreções corporais, incluindo “urina, fezes, vômitos, diarreia e menstruação”.

“Fazer cocô na Lua não é uma prioridade, mas não queremos que seja uma experiência péssima para a equipe”, disse Interbartolo, que também é o gerente de projetos do desafio, ao Verge. “Queremos torná-lo o mais confortável e o mais próximo possível da vida doméstica.”

Como parte do programa Artemis, os astronautas podem passar seis dias e meio na superfície da Lua. Portanto, segurar não é uma opção. Para garantir, as diretrizes da NASA para o desafio Lunar Loo especificam que os projetos vencedores devem ser capazes de suportar uma tripulação de dois astronautas por pelo menos 14 dias.

Embora eu esteja empolgada em ver o que as pessoas vão inventar, o patamar é muito baixo quando você se lembra de como a equipe da Apollo 11 fazia isso. Basicamente, desde que a solução não envolva amarrar uma bolsa na bunda de um astronauta, será uma grande evolução.