Esta semana, ocorreu a terceira edição da Oculus Connect, evento sobre realidade virtual feito pela Oculus, que pertence ao Facebook. Entre as novidades, temos o lançamento dos controles Touch a um preço salgado; um protótipo de headset VR sem fios; um modo social; e mais.

[Review] Oculus Rift: a realidade virtual chegou para ficar
Oculus, do Facebook, volta atrás em polêmica sobre DRM na realidade virtual

Os controles Oculus Touch podem ser os melhores disponíveis para realidade virtual; gostamos muito deles quando fizemos nosso teste no ano passado. Eles já devem funcionar inicialmente com até 35 títulos.

É possível interagir com o mundo virtual da mesma forma que os controles do HTC Vive e do Sony PlayStation VR, mas eles também reconhecem gestos adicionais de mão – o que será útil quando mais recursos sociais chegarem à plataforma.

A Oculus vem prometendo esses controles há anos, e deixou o lançamento para depois quando começou a vender o Rift em abril. O Touch será lançado no início de dezembro por US$ 200; a pré-venda começa em 10 de outubro nos EUA.

O preço de US$ 200 deixa o Oculus Rift e os controles na mesma faixa de preço que o HTC Vive, que possui rastreamento melhor de cabeça.

No entanto, a Oculus tem uma carta na manga: exigir computadores menos potentes. Uma técnica chamada ASW (Deformação de Espaço Assíncrona, na sigla em inglês) promete rodar jogos à metade da taxa de quadros fornecendo renderização em 90 Hz. Isso funciona em PCs mais modestos e mais baratos, a partir de US$ 499 com uma placa de vídeo da AMD.

oculus connect (2)

Ainda falando de hardware, temos novos fones de ouvido com graves reforçados e isolamento passivo de ruído, que você pode usar em vez dos que vêm embutidos no Rift. Os Oculus Earphones custam US$ 49.

A Oculus também aproveitou para mostrar seu protótipo Santa Cruz, que faz rastreamento usando quatro câmeras embutidas e não tem cabos ligando-o a um computador; segundo o Mashable, a parte traseira inclui uma ventoinha e um processador.

oculus connect (1)

Indo para software, temos os Oculus Avatars, plataforma que permite customizar sua identidade VR; Oculus Parties, para iniciar ligações por voz com até oito pessoas dentro da realidade virtual; e Oculus Rooms, para realizar atividades juntos com seus amigos – “ficar junto, assistir filmes ou abrir o mesmo app ao mesmo tempo e explorar o ecossistema juntos”.

Esses recursos foram demonstrados por Mark Zuckerberg durante o evento. Ele conversou com avatares de amigos, fez chat em vídeo com a esposa, viajou para lugares como Marte e a sede do Facebook, e tirou selfies de VR para postar na rede social.

[Oculus]

oculus connect (1)

Colaborou: Felipe Ventura.