Os smartphones estão voltando a ser esquisitos, apostando em formatos pouco convencionais para o que nos acostumamos a ver na última década. As telas foram ficando mais alongadas, com recortes e até olhos nos últimos anos. O hype para os próximos telefones, ao que tudo indica, é mais engenhoso: fazer aparelhos dobráveis, que sejam híbridos de celular e tablet.

Como qualquer tecnologia que está engatinhando, ainda há dúvidas sobre a viabilidade e a real qualidade desses primeiros aparelhos. A Samsung divulgou um vídeo de testes de fabricação para provar a qualidade de seu Galaxy Fold.

Em pouco mais de 30 segundos, máquinas dobram muitas vezes os aparelhos repetidamente, com as telas ligando e desligando no processo. A Samsung diz que o teste serve para conferir se os aparelhos aguentam 200 mil dobradas e desdobradas e leva uma semana para completar. A empresa afirma que isso é o suficiente para cinco anos de uso, levando em consideração que o usuário abra e feche o celular cem vezes por dia (o que parece um pouco exagerado).

Uma questão da dobra, porém, parece que ainda está aberta (com o perdão do trocadilho). O Galaxy Fold não foi usado por ninguém da imprensa até agora, e imagens de divulgação levantaram uma dúvida sobre como fica essa parte da display cuja flexibilidade é mais exigida que o resto. O vídeo garante que os mecanismos vão funcionar, mas a tela continua com aquele papel de parede de borboleta que é convenientemente preto no meio, onde fica o vinco. Pelo jeito, só teremos respostas quando o Fold chegar às lojas, o que está previsto para 26 de abril.

[Samsung]