O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta terça-feira (28) que vai antecipar novamente o calendário de vacinação contra a Covid-19 no estado. Além disso, ele disse em coletiva de imprensa que ampliará o horário de funcionamento do comércio.

Agora, todos os adultos até 18 anos deverão receber a primeira dose do imunizante até o dia 16 de agosto. Anteriormente, a previsão era de que a vacinação ocorresse até o dia 20 do mesmo mês. A próxima faixa etária será a dos adolescentes de 12 a 17 anos, que vai ter início em 18 de agosto.

Doria também falou sobre a nova flexibilização do estado — ampliando o horário de funcionamento dos comércios e serviços até meia-noite e com capacidade de até 80% até o dia 17 de agosto. Hoje, o funcionamento ocorre até as 23h, com limite de 60% de ocupação. A partir desta data, não haverá mais limite de ocupação ou de horários.

De acordo com o portal Coronavirusbra1, cerca de 55.88% da população paulistana já recebeu a primeira dose da vacina. Porém, apenas 21.16% estão imunizados com a segunda dose ou a dose única. Ainda assim, para garantir a proteção e segurança, é preciso do esquema vacinal completo. Segundo dados da Secretaria de Saúde divulgados pelo G1, cerca de 642 mil pessoas faltaram na hora de tomar a segunda dose. Com isso, a cobertura vacinal cai e torna a reabertura perigosa para a disseminação do vírus.

Assine a newsletter do Gizmodo

A decisão também chega no momento em que variante Delta já teve transmissões comunitárias identificadas. Sabe-se que ela é a mais transmissível e está aumentando os casos de Covid-19 em países que tinham a pandemia controlada. Os Estados Unidos, por exemplo, já voltaram a recomendar o uso de máscaras em espaços públicos e fechados. No Brasil, 169 pacientes foram infectados com a nova cepa. Deste total, 13 tiveram quadro grave e morreram. Os locais com mais registros até o momento foi o Rio de Janeiro, com 88 casos mapeados; Distrito Federal, com 30 casos; e São Paulo, com 15 notificações.

Para se proteger contra o Sars-CoV-2, é necessário o uso de máscaras, a higienização das mãos com sabão ou álcool em gel e o distanciamento social.