Wearables

Startup está buscando ajuda dos cães para prever terremotos

Possivelmente, os cães conseguem sentir as ondas primárias (as Ondas P) de um terremoto, os primeiros sinais de um abalo sísmico; confira mais
Imagem: Wikimedia Commons/Reprodução

Um estudo realizado no Peru tenta descobrir se dispositivos digitais em cães podem ajudar a prever terremotos.

whatsapp invite banner

A popularidade de dispositivos digitais de monitoramento da saúde não existe só para humanos. Em pets, coleiras smart podem ajudar os donos a localizar seus bichos e obter dados úteis sobre a saúde do animal, como a atividade cardíaca.

Além disso, dispositivos smart podem gerar dados para além dessas funções, como a coleira biométrica da PetPace, startup americana que desenvolve produtos digitais para animais.

Coleira smart de startup americana para cães

Coleira smart da PetPace. Imagem: PetPace/Divulgação

Inicialmente, os cientistas da empresa desenvolveram essa coleira para monitorar a saúde dos cães a fim de prevenir doenças, mas descobriram que também é possível verificar o nível de stress do cachorro em tempo real.

Desse modo, a startup pode ter encontrado uma forma de prever terremotos através do comportamento dos cães. “Ao monitorar o comportamento e os níveis de ansiedade dos cães e, assim, usar IA e machine learning para correlacionar esses dados com dados geofísicos, como de terremotos de diferentes magnitudes”, disse Asaf Dagan, co-fundador da startup, à ABC News. 

Gráfico mostra que cães podem "prever" terremotos.

Gráfico da PetPace mostra níveis de ansiedade dos cães usando a coleira da startup e os registros de terremotos no Peru. Imagem: PetPace/Divulgação

Atualmente, a empresa desenvolve um projeto no Peru chamado “Animal Alerts”. A escolha foi porque o Peru, devido à sua localização geográfica, sente 90% de todas as atividades sísmicas do mundo.

Com base nos dados dos cães que participaram desse estudo, o algoritmo pode detectar um padrão e, possivelmente, prever que um terremoto vai ocorrer, segundo Dagan.

Ainda de acordo com o Dagan, a startup também testou a coleira smart em cães de áreas sem terremotos.

“Prever” pode não ser a palavra certa para essa habilidade dos cães

No entanto, para a geóloga Wendy Bohon, é melhor evitar o uso da palavra “prever” para evitar anúncios enganosos, pois insinua que animais são “psíquicos em vez de sensitivos”.

Bohon afirmou à ABC News desconhecer a existência estudos convincentes que mostram que cães e outros animais conseguem prever terremotos, ou que sabem que vai acontecer um terremoto antes mesmo do abalo acontecer.

Em contrapartida, um estudo de 2021 descobriu que 49% dos cães apresentaram sintomas ansiedade um dia antes de um terremoto. O estudo sugere, portanto, que os cães possam ter percebido os abalos iniciais de terremotos ou o movimento de placas tectônicas. 

Nos terremotos da Turquia e da Síria, no ano passado, pessoas postaram nas redes sociais que observaram comportamentos anormais dos animais horas antes do terremoto de 7,8 de magnitude.

Possivelmente, os cães conseguem sentir as ondas primárias (Ondas P) de um terremoto, os primeiros sinais de um abalo sísmico.

Bohon diz que a capacidade dos cães em sentir as ondas primárias, é mais sobre como os animais percebem, antes, terremotos que já começaram. No entanto, essa habilidade ainda é bastante útil para salvar vidas.

Por isso, a PetPace continua a estudar a coleira smart em cães no Peru para criar um possível dispositivo com base nos dados obtidos. Esse dispositivo, segundo a empresa, poderá os humanos a lidarem melhor com os terremotos, antecipando os estragos.

Assine a newsletter do Giz Brasil

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas