A China foi o segundo país a pousar em Marte, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. O país também colocou o rover Zhurong para coletar amostras no planeta vermelho, ao mesmo tempo em que manteve a sonda Tianwen-1 orbitando no espaço. 

Desde que a espaçonave chegou ao seu destino, em janeiro de 2021, ela cumpriu 1.344 voltas ao redor de Marte. Agora, ela completou sua missão. Abaixo, você vê imagens capturadas pela Tianwen-1 durante esse período.

As fotos cobrem toda a superfície do planeta vermelho. Nelas, é possível ver o sistema de cânions de Valles Marineris, crateras de impacto na região planáltica conhecida como Arabia Terra e até mesmo o polo sul de Marte, onde ficam os recursos hídricos do planeta.

O polo sul marciano é de extrema importância para os cientistas. A água subterrânea não apenas determina o potencial de vida do planeta, como também fornece recursos para futuras explorações espaciais. Caso os humanos cheguem a Marte, com certeza devem explorar a área.

As imagens de Tianwen-1 foram obtidas de diferentes ângulos, todas em média resolução. Enquanto a sonda fazia seu trabalho do espaço, o rover coletava informações na superfície sobre a estrutura geológica, atmosfera, solo e meio ambiente marciano. 

Segundo a Agência Espacial Nacional da China (CNSA), os dados da missão Tianwen-1 foram compartilhados com a NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA). As informações devem se tornar públicas para cientistas do mundo todo “no momento certo”, nas palavras da CNSA.