Agora é oficial: o Twitter tem uma assinatura paga para quem quiser mais recursos. Chamado de Twitter Blue, o pacote foi lançado nesta quinta-feira (3) no Canadá e na Austrália e traz recursos extra para os usuários que assim desejarem.

Entre as ferramentas, está a possibilidade de desfazer posts em até 30 segundos, o que pode ser útil para quem trabalha com a rede e precisa consertar erros rapidamente. Também há pastas para organizar os tuítes salvos, um modo para facilitar a leitura de threads longas, opções de temas coloridos e ícones nos apps para celular e suporte dedicado.

Modo de leitura junta todos os tuítes de uma thread de um jeito mais bonitinho. Imagem: Twitter

No Canadá, o Twitter Blue custa 3,49 dólares canadenses por mês, cerca de R$ 14,70 em conversão direta. Já na Austrália, o preço da assinatura é de 4,49 dólares australianos mensais, o que dá mais ou menos R$ 17,50. Por aqui, especula-se que o serviço vá custar R$ 15,90. Ainda não há previsão de lançamento em outros países.

Twitter está tentando um pouco de tudo

O Twitter Blue é uma mais tentativa da rede social para expandir e diversificar suas fontes de receita. Atualmente, 86% do dinheiro que o Twitter ganha vem de publicidade. Outra tentativa da rede é oferecer aos produtores de conteúdo uma forma de cobrar por alguns de seus Tweets, o chamado Super Follow. A rede fica com uma fatia dessa assinatura.

Muitas das movimentações recentes do Twitter foram para agregar novos formatos e tipos de conteúdo à rede. A companhia comprou a plataforma de newsletters Revue, o aplicativo de podcasts Breaker e a empresa Scroll, uma espécie de assinatura para remover anúncios de sites de revistas e jornais. Vale dizer que o Scroll era dono do Nuzzel, um app para mostrar os artigos mais lidos na sua timeline sem precisar entrar na rede social. Eu não ficaria surpreso se o Twitter passasse a oferecer algo parecido e cobrar por isso.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Twitter também passou a oferecer para todo mundo o Spaces, um concorrente do Clubhouse que permite criar salas de bate-papo por áudio com participação do público, e lançou um boletim de previsão do tempo nos EUA.

[Twitter via CNBC]