Nem sempre é fácil fazer a coisa certa em tecnologia e isso pode levar a alguns erros constrangedores (ou engraçados). Basta perguntar para o Twitter.

Como você deve saber, o Twitter tem tentado parar a disseminação de informações falsas sobre COVID-19, a doença que causa do novo coronavírus, na plataforma. Uma forma de fazer isso é incluir um link que diz “Conheça os fatos da COVID-19” em tuítes com informações falsas sobre a condição, como postagens falando sobre uma cura para a doença (infelizmente, ainda não há cura, embora cientistas de todo o mundo estejam trabalhando em uma vacina).

Nas últimas semanas, o Twitter começou a adicionar essa marcações em tuítes que vinculam o lançamento de redes 5G à disseminação de COVID-19, um tópico que suscitou várias teorias da conspiração. Alguns teóricos da conspiração, por exemplo, afirmam que a radiação das torres 5G enfraquece o sistema imunológico e torna as pessoas mais suscetíveis a ficarem com COVID-19. Não há evidência científica que embase esta ideia. No entanto, a desinformação sobre as torres 5G levou as pessoas a queimarem torres de celular no Reino Unido.

Sinalizar tuítes que expõem teorias da conspiração envolvendo 5G e coronavírus parece uma coisa boa, certo? Sem dúvida, exceto quando o sistema de filtragem que você usa fica confuso.

Muitos usuários do Twitter perceberam na última sexta-feira (26) que a rede estava aparentemente marcando qualquer tuíte que mencionasse “5G”, “oxigênio” e “frequência” por algum motivo estranho, mesmo que esses tuítes não fossem sobre teorias da conspiração nocivas sobre 5G. A sinalização está vinculado a um Moments intitulado “Não, o 5G não está causando coronavírus” e inclui informações de fontes respeitáveis que denunciam as reivindicações.



Tradução: “Este é um novo meme divertido. Poste qualquer coisa aleatória sobre oxigênio e frequência e o Twitter insere uma nota editorial no seu post. Por exemplo: estava mergulhando e a frequência da minha respiração fez eu usar muito oxigênio, e eu tive que emergir antes. Veja se funciona!”

O resultado final, é claro, foram os usuários do Twitter postando infinitas combinações com as palavras para ver se seus tuítes seriam sinalizados. Obviamente, esses tipos de tuítes não pretendiam ser prejudiciais e eram apenas uma tentativa de diversão, mas o filtro do Twitter não tinha como saber disso.



Tradução: “5G pode ser usado para transmitir Oxygen, o canal para mulheres”

Quando se trata de por que o Twitter destacou “oxigênio” e “frequência”, o pessoal do The Week teoriza que é provavelmente por causa da teoria da conspiração que afirma que o 5G opera em uma frequência perigosa que limita o oxigênio da atmosfera, interrompendo assim nossas funções normais do corpo. É claro que isso é falso. O Twitter não confirmou que esse é o motivo pelo qual o sistema começou a siinalizar os tuítes.

No entanto, é importante observar que esse tipo de “moderação por algoritmo” pode levar a outros problemas.

“Uma das falhas da tentativa de moderação em escala por algoritmo, um problema que não tem influência no 5G, é que permite que as empresas de tecnologia suguem o oxigênio dos esforços de reforma e regulamentação à medida que dão de ombros e argumentam: ‘tentamos algo usando código e não funcionou, não pode ser feito’”, escreveu o jornalista especializado em segurança Kelsey D. Atherton em um tuíte, que também foi alvo da sinalização de desinformação do Twitter.

No decorrer do dia, o Twitter parou de rotular os tuítes com as palavras-chave mencionadas. Um porta-voz do Twitter disse ao Motherboard neste fim de semana que o algoritmo da empresa é “imperfeito e muda constantemente” com base no que está acontecendo no Twitter. A porta-voz acrescentou que o Twitter priorizou a rotulagem excessiva para errar por precaução e reduzir os danos, fornecendo o contexto necessário.

“Nas últimas semanas, você pode ter visto tuítes com rótulos com links para informações adicionais sobre COVID-19. Nem todos esses tuítes tinham conteúdo potencialmente enganoso associando COVID-19 ao 5G. Pedimos desculpas por qualquer confusão e estamos trabalhando para melhorar nosso processo de identificação”, tuitou o Suporte do Twitter no sábado. “À medida que aprimoramos esse processo para ser mais preciso, nosso objetivo é mostrar menos rótulos em tuítes não relacionados”.