Os patinetes pareciam estar pegando tração no final do ano passado, com investimentos e novas iniciativas espalhadas pelas capitais do Brasil. Em janeiro, começaram algumas más notícias e o mercado parecia desacelerar e com a pandemia parece que o negócio vai capotar. As opções da Uber em São Paulo, que estrearam em março, não devem voltar a operar na capital e em Santos.

A informação foi publicada no blog Avenidas, do jornal Folha de S. Paulo e confirmada pelo Gizmodo Brasil. Os patinetes tinham sido retiradas em meio à pandemia do novo coronavírus e não devem voltar mais.

Em maio deste ano, a Uber fez um acordo com a Lime, outra empresa do setor, investindo US$ 170 milhões e repassando os seus serviços de bicicletas e patinetes. As opções de mobilidade podem ser encontradas por meio do app da Uber nos países em que opera – não é o caso do Brasil, já que a Lime fez uma rápida aparição e se despediu no começo deste ano.

O mercado de mobilidade foi afetado pela pandemia por causa das medidas de isolamento social e quarentena. A Uber demitiu 14% de sua força de trabalho em meio à crise e viu uma redução de receitas de US$ 3,5 bilhões no primeiro trimestre.

Por outro lado, a companhia tem tentado investir no setor de delivery. No começo deste mês, a Uber anunciou a compra da Postmates nos EUA por US$ 2,7 bilhões. O Uber Eats viu as reservas dispararem 52%, para US$ 3,1 bilhões. Enquanto isso, a receita líquida dessa divisão do negócio aumentou 121% em relação ao primeiro trimestre de 2019.

Em nota, a Uber confirmou a saída dos patinetes das cidades paulistas:

No dia 7 de maio, a Uber anunciou a fusão da Jump, sua divisão de micromobilidade, com a empresa Lime, que está dando seguimento a uma operação combinada nas cidades que atende. Com essa fusão, as operações de patinetes elétricos da Uber em São Paulo e Santos, suspensas desde o início da pandemia, foram descontinuadas.

A Uber continua acreditando firmemente na micromobilidade e em seu poder para transformar positivamente as cidades e reconhece que a escala e o foco da Lime serão fundamentais para avançar com essa transformação. Por meio do aplicativo da Uber, nossos usuários continuarão tendo acesso aos veículos operados pela Lime onde a empresa tiver atividades.