Entre TPMs, CPUs e UEFIs, os requisitos do sistema para atualizar para o Windows 11 não estão sendo os mais fáceis de entender. A Microsoft mudou es especificações mínimas apenas algumas horas depois de lançar a primeira Build do software no Insider Preview para usuários inscritos no programa de testes. Portanto, se você está se perguntando exatamente o que seu PC precisa ter para executar o Windows 11, listamos tudo o que você precisa saber.

CPU

Vamos começar com a Unidade Central de Processamento (CPU), o cérebro do computador que determina a rapidez com que pode ser executado (ou pelo menos a rapidez com que pode completar cálculos importantes). Originalmente, apenas processadores Intel Core de 8ª geração (lançados em 2017), chips AMD Zen 2 (lançados em 2019) e qualquer outro posterior receberam aprovação oficial para o sistema operacional de próxima geração da Microsoft, bem como o Qualcomm Series 7 e 8.

Baseado nessas especificações, muitos dispositivos ficarão de fora do update, incluindo o caríssimo Microsoft Surface Studio 2. Foi então que a Microsoft anunciou que fará testes com os chipsets Intel e AMD Zen 1 de 7ª geração nesse período de transição entre as plataformas. Na verdade, a companhia parece ter adiado quaisquer recomendações mínimas para a instalação do Windows 11. Pelo menos por agora, a CPU não precisa atender nenhuma configuração específica, embora isso não signifique que o sistema rodará normalmente em todas as máquinas.

O argumento da Microsoft é que, para o Windows 11 ser tão confiável, seguro e compatível quanto precisa ser, certas tecnologias de hardware mais antigas precisam ser deixadas para trás. Não é necessariamente um problema de desempenho puro, mas tem mais a ver com a ativação de recursos como Windows Hello para fazer login em seu PC com autenticação biométrica.

Imagem: Microsoft

No momento, os requisitos de sistema atualizados para o Windows 11 listam uma CPU de 64 bits com dois ou mais núcleos rodando a 1 GHz. Você também vai precisar de pelo menos 4 GB de RAM, bem como um mínimo de 64 GB de armazenamento interno.

O Windows 11 também vai precisar de suporte para o mais recente padrão gráfico DirectX 12, que foi lançado junto com o Windows 10 em 2015, e uma tela maior que 9 polegadas com resolução a partir de 720p. Além disso, é necessário ter uma conta da Microsoft para usar o Windows 11 e, no primeiro acesso à plataforma, conexão obrigatória com a internet.

UEFI

No nível mais básico, seu PC precisa ser compatível com a Interface Unificada de Firmware Extensível (UEFI, na sigla em inglês), para garantir a integridade da experiência de inicialização. A UEFI é uma substituta para o BIOS mais antigo, usado para gerenciar as interações entre os componentes de hardware e o sistema operacional. Como essa interface já existe há algumas décadas, talvez não cause problemas para a grande maioria dos usuários.

TPM

Outra especificação de requisito do sistema que tem causado a maior confusão é a necessidade de um TPM (Módulo de Plataforma Confiável) na versão 2.0. Porém, essa especificação, assim como aconteceu com a CPU, também não tem sido colocada como prioritária na prévia do Windows 11 no programa Insider.

Imagem: Windows 10

Simplificando, o TPM é um recurso extra de segurança. Em termos físicos, é um chip conectado à CPU ou placa-mãe de um computador, e uma de suas funções é vigiar e se proteger contra comportamentos suspeitos. Isso inclui ataques de ransomware ou malware que tentam se instalar no seu PC. Ele adiciona uma camada a mais de segurança no hardware em cima dos níveis de software já existentes (como um scanner antivírus). Sabe aqueles alarmes contra roubos? Funciona mais ou menos assim.

A outra função principal de um TPM é armazenar com segurança informações confidenciais: senhas, chaves de criptografia, entre outros dados. Como é separado do disco rígido, isso significa que os dados nesse disco são mais difíceis de acessar sem autorização. Por exemplo, os dados criptografados não podiam ser lidos removendo a unidade do computador porque o TPM não estaria presente para ativá-lo.

TPMs foram incluídos em PCs lançados a partir dos últimos cinco ou seis anos. Então, a menos que você esteja com uma máquina mais antiga, é provável que o seu PC já venha equipado com um TPM. A melhor maneira de fazer essa verificação é pesquisar na web a CPU que você tem dentro do seu computador e checar como habilitá-lo. Cada fabricante adota um TPM diferente, então é necessário pesquisar isso de acordo com a companhia. Os chips TPM também podem ser ajustados manualmente, embora seja um processo bastante complicado.

Assine a newsletter do Gizmodo

E como instalar o Windows 11?

O novo sistema da Microsoft foi lançado nesta semana para usuários inscritos no programa Insider. Nós do Gizmodoexplicamos neste artigo o passo a passo para instalar a plataforma no computador. Como a Microsoft derrubou boa parte das especificações listadas, vale destacar que a instalação é por conta e risco do usuário, uma vez que as exigências mínimas ainda são válidas.