A Xiaomi já declarou publicamente seus planos de investimento em carros elétricos, mas esse parece ser apenas o começo da aposta da empresa no setor automobilístico. Prova disso é que a companhia apresentou o protótipo de uma motocicleta com motor híbrido movido a eletricidade e hidrogênio.

Batizado de Segway Apex H2, o protótipo é a segunda geração da linha Segway Apex, revelada pela primeira vez no final de 2019 — a Segway é uma subsidiária da Ninebot, empresa de robótica com sede em Pequim que recebeu investimento da Xiaomi em 2015. A fonte híbrida de alimentação é diferente da que você encontraria em uma moto elétrica: em vez usar um cabo para carregar o veículo, é necessário trocar um cilindro de hidrogênio de liga sólida, que é soldado ao motor elétrico e endotérmico.

De acordo com a Segway, cada cilindro consome cerca de 1 grama de hidrogênio por quilômetro. O cilindro ainda pode ser trocado e recarregado mais rapidamente do que se fosse no sistema elétrico de uma motocicleta comum. O veículo alcança até 150 km/h de velocidade máxima, com aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos. A potência é de 60 kW.

Além disso, a Apex H2 tem um design bem futurista se comparada a outras motocicletas. Lembra um pouco o visual das motos de Tron, com luzes nas rodas e em pontos estratégicos do chassi, faróis integrados e uma tela multimídia de 7 polegadas na dianteira.

Assine a newsletter do Gizmodo

No momento, a Apex H2 ainda está na fase de desenvolvimento e tem previsão de lançamento para 2023, quando os primeiros compradores deverão receber suas unidades. Sim, o veículo já está à venda, e por um preço bem salgado: US$ 10,7 mil, o equivalente a R$ 60 mil.

[Electrek]