A Xiaomi está apostando suas fichas na fotografia mobile. Esta semana, a empresa anunciou o Mi Note 10, com cinco câmeras e sensor principal de 108 megapixels. Enquanto ele não chega ao Brasil oficialmente, a DL Eletrônicos, parceira da marca chinesa no País, traz outros dois aparelhos que chamam a atenção por suas lentes e sensores.

Ambos têm conjuntos de quatro câmeras, das quais três são idênticas:

  • uma ultrawide de 8 megapixels com ângulo de visão de 120°;
  • uma macro de 2 megapixels;
  • um sensor de profundidade de 2 megapixels.

As diferenças estão na câmera principal. O Redmi Note 8 tem um sensor de 48 megapixels, enquanto o Redmi Note 8 Pro tem um sensor de 64 megapixels. A câmera frontal também tem diferenças: o modelo Pro tem um sensor de 20 megapixels, enquanto o modelo regular vem com selfie de 13 megapixels.

Redmi Note 8

Deixando de lado o conjunto de câmeras, vamos para a parte smartphone da coisa. O Redmi Note 8 é o que a Xiaomi chama de intermediário all-star, pois é forte em todos os quesitos. Ele vem com processador Snapdragon 665, 4 GB de RAM, e versões com 64 GB ou 128 GB de armazenamento, ambas expansíveis com cartões microSD.

Xiaomi Redmi Note 8

A bateria é de 4.000 mAh de capacidade. Ela suporta carregamento rápido de 18 W, e já vem com um carregador desse tipo na caixa. A tela IPS tem 6,3 polegadas, proporção 19,5:9, filtro de luz azul, um pequeno recorte em formato de gota e resolução FullHD+.


O aparelho conta com vidro Gorila Glass 5 na frente e na traseira, proteção contra respingos e cantos reforçados para resistir melhor a quedas. E há também um detalhe inusitado: o alto-falante conta com uma função auto-limpante, que remove poeira de suas cavidades.

O preço sugerido do Redmi Note 8 parece interessante: R$ 1.799 pela versão de 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento. Um lote de 150 unidades será oferecido a um preço promocional de R$ 1.299 na loja oficial da marca no Brasil, no dia 8 de novembro, às 12h. A versão de 128 GB ainda não teve seu preço divulgado.

Redmi Note 8 Pro

Já o Redmi Note 8 Pro vem com processador de outro fornecedor: seu chip é um Mediatek Helio G90T, que é anunciado como voltado para gamers. O aparelho vem com resfriamento líquido para ajudar em tarefas que demandam muito no chip. Além disso, na parte de desempenho, ele vem com 2 GB a mais de RAM, totalizando 6 GB, e 64 GB ou 128 GB para armazenamento, expansível com microSD.

O Redmi Note 8 Pro tem uma tela IPS de 6,53 polegadas com recorte em formato de gota, filtro de luz azul, proporção 19,5:9 e resolução FullHD+. A bateria é um pouco maior que a versão normal, com 4.500 mAh de capacidade, e ela também conta com carregador rápido de 18 W. Como diferencial, o aparelho tem sensor NFC, que pode ser usado para pagamentos com o celular.

Xiaomi Redmi Note 8 Pro

A Xiaomi fez bastante barulho sobre o fato de ser o primeiro smartphone no Brasil a vir com um sensor de 64 megapixels e um conjunto de quatro câmeras (convenhamos, é um feito bastante específico). Ela promete que, com esse sensor, é possível imprimir uma imagem de 3,26 metros de altura. O sensor também junta quatro pixels em um para capturar mais luz no modo noturno. Também tem câmera macro, para captar detalhes em fotos e vídeos a até 2 cm de distância do objeto.

O Redmi Note 8 Pro de 64 GB de armazenamento chega ao Brasil custando R$ 2.299. Na promoção de lançamento, um lote de 100 unidades na loja online e 50 na loja da Xiaomi no Shopping Ibirapuera, em São Paulo, será vendido por R$ 1.599 a partir das 12h do dia 8 de novembro. A versão de 128 GB de armazenamento ainda não teve seu preço divulgado.