Em algumas grandes cidades, existe um sistema para aluguel de bicicletas: você faz um cadastro, chega em uma estação e pega sua bike. Depois, basta encaixá-la em outra estação; você paga pelo tempo de uso. A cidade de Recife está fazendo algo semelhante com carros elétricos.

Segundo a Folha de S. Paulo, a capital pernambucana está testando um sistema de car sharing com três estações, cada uma com um veículo e uma base de carregamento.

Para usá-lo, será preciso fazer um cadastro pela internet, e apresentar sua carteira de identidade e habilitação no escritório do Porto Digital, uma das empresas responsáveis pelo programa.

Você paga R$ 20 mensais de assinatura no seu cartão de crédito, mais R$ 30 por até trinta minutos de corrida. O aluguel é feito através de um app para smartphone:

Aluguel de carros em Recife (1)

Se você ficar com o carro por mais de meia hora, tem que pagar R$ 0,75 por minuto extra – o objetivo é que cada carro seja compartilhado com mais pessoas. Inclusive, se você oferecer carona para um usuário cadastrado, cada um paga apenas R$ 10 pela corrida.

Por enquanto, na fase experimental, apenas 20 usuários selecionados podem usar os veículos. O sistema deve ser liberado para todos em janeiro. Em maio, ele deve contar com seis carros no total.

Aluguel de carros em Recife (3)

Carros

Estes carros de US$ 10 mil foram importados da chinesa Zhidou. O G1 explica que eles não têm marcha, apenas freio e acelerador – é ligar e usar. Cada um pode rodar até 120 km com uma carga completa, que demora seis horas. Os veículos possuem ar-condicionado e são extremamente silenciosos (o que às vezes pode ser um problema).

Os carros acomodam dois passageiros e alcançam até 60 km/h. Vale notar que eles têm placa e são monitorados, então você não poderá sair violando leis de trânsito – o usuário pode ser notificado e pagar por multas.

As três estações de aluguel estão na Rua do Brum e Vasco Rodrigues, no bairro do Recife; e na Rua do Lima, em Santo Amaro. Daqui a três meses, serão inauguradas mais três estações, na Praça do Derby, na Prefeitura do Recife e na Casa da Cultura.

O projeto da Porto Digital, em parceria com o Ministério de Ciência e Tecnologia, custou R$ 500 mil.

Inspirado em Paris

Aluguel de carros em Paris

O sistema de car sharing em Recife é inspirado no pioneiro Autolib, que estreou em Paris no final de 2011. Hoje, o sistema de aluguel de carros tem mais de 2.500 veículos elétricos em 900 estações na capital francesa e arredores, com 130 mil usuários cadastrados.

E ele faz um benefício enorme para o trânsito caótico da cidade: uma pesquisa revela que o Autolib diminuiu em 63% o uso diário de carro pessoal. 57% dos usuários recorrem ao sistema mais de duas vezes por semana.

A ideia se espalhou pela Europa, EUA e chegou até mesmo à China: na cidade de Hangzhou, onde existe o maior sistema de compartilhamento de bicicletas no mundo, é possível alugar um carro elétrico por US$ 3,25 a hora.

Outras cidades?

Há anos, várias cidades brasileiras se mostraram dispostas a criar um sistema de car sharing.

A primeira foi o Rio de Janeiro, em 2011, antes mesmo de Paris lançar o Autolib – mas parece que a ideia não vingou desde então. Bem, a capital carioca não desistiu: na semana passada, foi feita uma chamada pública no Diário Oficial, dando prazo de 30 dias para que interessados em elaborar o projeto de car sharing na cidade apresentem propostas.

Por sua vez, Curitiba prometia ter um sistema de aluguel de veículos elétricos a partir de janeiro deste ano, o que não aconteceu. Por enquanto, a prefeitura está usando carros elétricos da Renault em sua frota municipal. O projeto foi lançado pouco antes da Copa do Mundo, e significa que a cidade ganhará 10 pontos de reabastecimento, que poderão ser usados pela população no futuro.

Enquanto isso, Porto Alegre parece mais encaminhada para inaugurar um sistema de car sharing. O projeto Sivi (Sistema Veicular Inteligente) espera começar com duas estações, cada uma com um carro, nos campi Centro e do Vale da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O serviço seria expandido gradativamente, de acordo com a demanda.

Na capital gaúcha, alugar um carro custará R$ 24 se a pessoa for sozinha, e R$ 20 se der carona. O projeto está previsto para começar, em fase de testes, a partir de fevereiro de 2015. [Folha, G1 e CBN]

Imagens: Divulgação; Divulgação/Porto Digital; Eco Desenvolvimento; ehpien/Flickr