O Governo Federal decidiu adiar em uma semana o início das novas regras de quarentena para viajantes que chegam ao Brasil. A medida foi motivada pelo ataque hacker que tirou do ar o site do Ministério da Saúde.

Para conter o avanço da variante ômicron, o governo havia determinado que, a partir deste sábado (11), os passageiros de voos internacionais não imunizados deveriam apresentar o teste negativo para a Covid-19 (feito até 72 horas antes do embarque), além cumprir quarentena de cinco dias.

No caso de viajantes atravessando fronteiras terrestres, seria exigido comprovante de vacinação ou teste negativo para a doença.

O anúncio do adiamento da norma foi confirmado pelo secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Cruz. Segundo ele, o objetivo é não prejudicar o retorno de brasileiros no exterior.

Uma nova portaria deverá ser publicada ainda hoje, em edição extra do Diário Oficial da União, determinando que as novas regras valerão apenas a partir de 18 de dezembro.

Ataque hacker

O secretário também afirmou que técnicos já conseguiram restabelecer alguns sistemas do Ministério da Saúde. Já o site da pasta e o aplicativo ConecteSUS permaneciam indisponíveis até o fechamento deste texto. Cruz também ressaltou que o ataque hacker não atrapalha o trabalho operacional do ministério, pois os mesmos não dependem dos sistemas afetados.

Já o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que não há perigo de perca de dados, pois há meios de recuperar as informações. Ele disse ainda que espera encontrar e punir os autores do ataque.