Ontem (29) soube-se que a atriz Scarlett Johansson está processando a Disney pelo lançamento de Viúva Negra, filme a qual ela protagoniza, simultaneamente no serviço de streaming Disney+ junto aos cinemas. O motivo? Menos lucro para a atriz, pois a empresa teria feito uma quebra de contrato.

Acontece que agora a atriz Emma Stone, de Cruella, pode querer fazer o mesmo. O filme estrou simultaneamente nos cinemas e na Disney+, ao custo adicional de R$69,90. A tradição foi mantida desde Mulan, no ano passado, com Viúva Negra e Raya e o Último Dragão em 2021, sob nome de Premier Access.

Matt Belloni, ex-editor do The Hollywood Reporter, contou em sua recente newsletter que a atriz está considerando processar a empresa. Ele adiciona Emily Blunt a outra atriz em potencial, que poderia fazer o mesmo junto da estreia de Jungle Cruise, que estreia hoje. O jornalista chama a Disney de uma empresa “difícil de lidar” nestes casos.

Por ora, nem Emily ou Emma fizeram pronunciamento oficial sobre tomarem (ou não) tais providências.

Assine a newsletter do Gizmodo

Em resposta ao caso de Scarlett, a Disney declarou que “não há mérito algum” e que as alegações são “tristes e angustiantes, em enorme desrespeito aos terríveis e prolongados efeitos globais da pandemia da COVID-19”.

“A Disney cumpriu integralmente o contrato da Sra. Johansson”, continua a declaração, “e, além disso, o lançamento de Viúva Negra na Disney+ pelo Premier Access aumentou significativamente sua capacidade de ganhar uma compensação adicional, em cima dos 20 milhões de dólares que ela recebeu até agora.”