A Nokia começou a vida como uma fábrica de celulose e passou algum tempo fazendo máscaras de gás, antes de se tornar uma grande fabricante de celulares e vender o negócio para a Microsoft. Portanto, faz sentido que seu próximo grande projeto seja algo inusitado: uma solução tudo-em-um para criar experiências de realidade virtual.

A câmera Ozo foi apresentada pela primeira vez em julho, e agora temos todos os detalhes: ela é basicamente uma bola cravejada com oito câmeras 2K x 2K, cada uma à mesma distância que o globo ocular humano. E como o áudio é “pelo menos metade” da experiência VR, há o mesmo número de microfones.

Tudo isso se combina para criar um verdadeiro campo de 360 ​​graus, e com áudio totalmente imersivo. Mas a verdadeira magia não é apenas capturar as imagens: o Ozo reúne os feeds das câmeras em tempo real, permitindo streaming ao vivo em realidade virtual.

Nokia Ozo (2)

Se você deseja salvar as imagens para mais tarde, um SSD embutido (e removível) permite fazer isso também. O Ozo pesa 4,2 kg com a bateria, e pode ser acoplado a um tripé comum. Mais especificações aqui.

Todos esses recursos de nível profissional têm seu preço: o Ozo custa US$ 60.000 sem acessórios, e é voltado para empresas de produção com dinheiro para gastar. Esta é também a primeira verdadeira solução para VR ao vivo pronta direto da caixa. Empresas como Lytro, GoPro e Jaunt já criaram kits para gravar vídeo em 360 graus, mas nenhum deles oferecer a experiência VR instantânea do Ozo.

Era de se esperar que a Nokia fosse uma das empresas a apostar em VR, que promete se tornar a próxima grande plataforma. O Ozo representa uma integração estreita entre óptica fora do padrão, áudio e software, tudo reunido em um pacote elegante. A Nokia era conhecida por fabricar cameraphones sensacionais com boa experiência em gravação de áudio, antes de sua divisão móvel ser vendida para a Microsoft.

Vale lembrar que a Nokia continua na ativa em duas áreas diferentes. Uma delas é a instalação de redes de celular, especialmente com a compra da Alcatel-Lucent. A outra é inovação: isso inclui licenciamento de patentes, o tablet N1 e smartphones que virão no ano que vem (ela será responsável apenas pelo design e licenciamento). A Nokia estava no ramo de mapas, mas vendeu o Here em agosto.

O Ozo está disponível em pré-venda com entrega para o primeiro trimestre de 2016.

[Nokia]