Podemos estar diante do primeiro caso de crime espacial. Quer dizer, eu acho que isso não é bem o tipo que atraia caçadores de recompensas interestelares tão cedo. De acordo com o New York Times, a NASA está investigando acusações de que uma astronauta acessou indevidamente os registros financeiros de sua esposa enquanto estava a bordo da Estação Espacial Internacional.

As duas supostamente passaram o último ano envolvidos em um processo de divórcio amargo, além de uma disputa sobre a guarda de uma criança, segundo o Times.

Summer Worden, ex-oficial de inteligência da Força Aérea, começou a investigar quem acessou seus registros bancários pessoais depois de descobrir que sua esposa, a astronauta e veterana do Exército Anne McClain, de alguma forma sabia de suas compras recentes, apesar de estar em uma missão de seis meses no espaço.

Se esse nome parece familiar, é porque McClain fazia parte da dupla de astronautas que estava pronta para a primeira caminhada espacial feminina há alguns meses. Isso, no fim das contas, não aconteceu, já que a NASA abruptamente adiou a missão por uma questão envolvendo os trajes espaciais.

Segundo a matéria do Times, o banco de Worden confirmou que alguém havia acessado sua conta a partir de uma rede de computadores registrada na NASA. Embora pareça que ninguém mexeu no dinheiro, Worden registrou queixas junto ao FTC (Comissão Federal de Comércio) e ao Escritório do Inspetor-Geral da NASA, acusando sua esposa de roubo de identiddade, entre outras queixas.

Mais tarde, McClain reconheceu que havia acessado a conta a partir da estação espacial, de acordo com o Times. Ela argumenta, porém, que essa era uma verificação de rotina. McClain afirmou que estava se certificando de que Worden tinha dinheiro suficiente para cobrir as contas e outros custos da criança que elas estavam criando juntas. O casal ainda tinha que formalmente separar suas finanças naquele momento, e ela alegou que nunca lhe disseram para parar de acessar a conta.

Pouco antes de McClain voltar para a Terra em junho, os pais de Worden enviaram uma carta ao Escritório do Inspetor-Geral da NASA chamando toda a situação de “campanha altamente calculada e manipuladora” da parte de McClain para obter a guarda da criança, segundo o Times. Worden também disse ao Times que não havia notícias do FTC sobre essas acusações, mas que oficiais da NASA estavam investigando o assunto.

Ao New York Times, a NASA e outros especialistas disseram que esta é a primeira vez que se tem registro de um crime supostamente cometido no espaço.