No último dia 19, a cantora britânica Adele lançou o aguardado álbum 30 — que ela descreve como “‘um vai ou racha’ durante o período mais turbulento de minha vida”. Só que parece que o Spotify estava dificultando o lado da artista ao impedir que seus fãs ouvissem a narrativa da maneira como ela gostaria.

O motivo é que a configuração padrão do streaming de música é colocar a ordem das músicas no álbum no modo aleatório. Só quem assina (uma parcela bem menor do número total de usuários) consegue driblar o recurso, escolhendo a sequência como bem entender. Isso fez a cantora cobrar por uma mudança de configuração — que a empresa acatou.

“Nossa arte conta uma história. E nossas histórias devem ser ouvidas da forma como pretendia que fossem” afirma Adele em seu Twitter. Em seguida, o Spotify respondeu “Tudo por você”. Que moral, não?

“Há um motivo por trás da criação de cada álbum e da escolha das ordens das faixas. Nossa arte conta uma história e nossas histórias devem ser ouvidas como pretendíamos. Obrigado por entender, Spotify”.

Agora, os usuários que usam Spotify gratuito podem ouvir (e sofrer com) o novo álbum da Adele sem a interferência do modo aleatório do app.

30 se tornou um sucesso de vendas e bem avaliado pela crítica. Seu single principal, Easy on Me, ocupou esta semana o primeiro lugar no Hot 100 da Billboard. O novo álbum da cantora britânica mostra os alívios e frustações após o divórcio, os desafios de ser mãe e a vida de solteira.