Lembra quando, há alguns anos, o Facebook nos forçou a baixar o Messenger para conversar com nossos amigos? Parece que agora a rede está voltando atrás e querendo colocar o bate-papo de volta no aplicativo principal.

A pesquisadora de aplicativos Jane Manchun Wong tuitou uma captura de tela da nova função integrada de bate-papo. No canto superior direito, você pode ver o mesmo ícone do Messenger, mas agora ele leva a uma janela de bate-papo diretamente no aplicativo principal.

Atualmente, se você quiser conversar via Facebook em dispositivos móveis, o aplicativo mudará imediatamente para o Messenger ou solicitará que você baixe o app, caso ele não esteja instalado.

Tudo isso se soma a notícias recentes de que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, planeja colocar as mensagens do Instagram, o WhatsApp e o Messenger em uma única plataforma. O New York Times citou fontes internas do Facebook que dizem que os serviços permanecerão como aplicativos separados, mas a tecnologia por trás dos três será unificada.

Seja como for, a matéria do Times sugere que a integração dos três serviços de mensageiros é uma grande prioridade para o Facebook em 2019, já que Zuckerberg está pressionando para que a unificação seja concluída até o final deste ano ou o início de 2020.

É possível que colocar o bate-papo de volta no aplicativo principal do Facebook faça parte dessa iniciativa. Não está claro, porém, se ou quando isso será lançado para o público em geral. O Gizmodo entrou em contato com o Facebook para comentar, mas ainda não obteve uma resposta.

No mínimo, o Facebook estar testando esse recurso nos dá uma ideia de como a opinião de Zuckerberg mudou em relação às mensagens e à “família de aplicativos” da rede social. Em 2014, ele explicou que a mudança forçada para um aplicativo autônomo do Messenger era porque “nós achamos que, no celular, cada aplicativo só deve se concentrar em fazer bem uma coisa. O objetivo principal do aplicativo do Facebook é o Feed de Notícias.”

Claramente, essa ideia de um aplicativo para cada propósito mudou desde que o Facebook adquiriu o Instagram e o WhatsApp. Inicialmente, Zuckerberg prometeu que eles permaneceriam independentes. Desde então, os fundadores saíram das duas empresas — de forma bastante abrupta — depois que Zuckerberg começou a fazer sua opinião valer dentro desses produtos. E, dada toda a má repercussão após a série aparentemente inesgotável de escândalos no Facebook, juntar todos esses aplicativos pode ser uma manobra para manter os usuários engajados e comprometidos.

[The Next Web]