De tempos em tempos, a Microsoft apresenta a sua visão do futuro. Elas sempre envolvem interações por toque, telas enormes e até alguns dispositivos dobráveis. Desta vez, a empresa incorporou alguns gadgets que vêm se popularizando nos últimos anos, como impressoras 3D e smartwatches.

O vídeo procura responder à pergunta: “como as tecnologias emergentes podem transformar a forma como fazemos nossas tarefas em 5 a 10 anos no futuro?”

A Microsoft imagina um mundo no qual podemos facilmente jogar conteúdo de uma tela para outra. Todas essas telas – TVs, tablets superfinos e smartphones – são sensíveis ao toque, mas também reconhecem canetas stylus (como o Surface).

A empresa também demonstra várias interações por voz – a Cortana não aparece no vídeo, mas faz parte de uma visão futurista – auxiliadas por um fone Bluetooth que lembra o Moto Hint, da Motorola.

Microsoft e futuro - pulseira

A Microsoft tem uma visão bem curiosa para a computação vestível. Ela imagina duas pulseiras que respondem ao toque e se unem para formar um smartwatch. Você também pode interagir com elas sem toque, apenas movendo o pulso, como a coroa (botão giratório) de um relógio de pulso tradicional.

O smartwatch serve como chave e abre fechaduras inteligentes, e ainda se transforma em um controle remoto para uma tela maior.

Microsoft e futuro - holograma

Como esta é uma visão do futuro, também temos hologramas: um tablet pode criá-los e você pode interagir com modelos 3D usando os dedos. Você não precisa de headsets especiais para vê-los. Será este o próximo passo para o Windows Holographic – dispensar o HoloLens, apenas um passo intermediário para hologramas de verdade?

É interessante comparar este vídeo às visões anteriores da Microsoft para o futuro. Em 2013, a Microsoft já imaginava informações fluindo de uma tela para outra, e destacava interações por toque e também por voz:

Em 2011, a empresa previa plataformas integradas, telas flexíveis e translúcidas, e interação por toque e caneta:

E em 2009, tivemos este vídeo, cujo objetivo era “explorar de uma forma poética e narrativa como certas tecnologias em desenvolvimento poderiam começar a ampliar nossas vidas diárias”.

O que você incluiria (ou retiraria) dessas visões para o futuro? [Microsoft via The Verge]