Além de atualizar iMacs, MacBooks e MacBook Pros, hoje na conferência WWDC, a Apple revelou sua estação de trabalho de ponta chamada iMac Pro, apresentando o mesmo design tudo-em-um, mas com poder o bastante para transformá-lo no mais potente computador Mac até hoje, segundo a empresa.

• O Amazon Prime está chegando à Apple TV depois de anos de atraso
• Mesmo se o speaker inteligente da Apple for uma droga, eu vou querer um

kkiop9h43gj6ihycopyd

A característica mais notável do novo iMac Pro é um processador Xeon de 8 núcleos que vai estar disponível na versão “básica” do computador, que custará US$ 5.000, mas que pode ser atualizada com um processador Xeon de 10 ou 18 núcleos, fornecendo 22 teraflops de potência, que serão importantes agora que a Apple está investindo em realidade virtual e outras aplicações de uso intenso de gráficos.

kkfyjq8rewikqxsjl0ko

A parte gráfica é comandada por uma Radeon Vega de até 16GB de memória VRAM que pode abastecer vários monitores 4K, ou até 44 milhões de pixels por vez, se você conseguir achar uma tela tão grande. O iMac Pro também poderá ter 128GB de memória ECC e um disco SSD de 4TB, todos resfriados com um novo sistema de ventilação duplo centrífugo que, esperamos, não irá forçá-lo a usar um fone de ouvido o dia todo enquanto trabalha.

Disponível no final do ano nos EUA, a Apple também está incluindo quatro portas Thunderbolt 3 e conexão de ethernet de 10GB na parte traseira do iMac Pro, permitindo que profissionais conectem drives de armazenamento, assim como placas de vídeo externas, conforme necessário. Detalhes completos do iMac Pro ainda não estão disponíveis, já que a Apple apenas fez um “teaser” do novo computador na WWDC, mas as especificações reveladas até agora podem dar grande esperança aos profissionais dos quais a Apple ainda não se esqueceu.