É um menino? É uma menina? É um… incêndio? A polícia na Austrália acusou um homem de 30 anos de dirigir imprudentemente depois de seu carro pegar fogo durante um chá de revelação. O vídeo, capturado por drone, mostra o homem acelerando o carro e queimando os pneus quando uma nuvem densa de fumaça azul surge atrás de seu carro.

O homem pode ser visto dirigindo em uma estrada pública enquanto os outros aplaudem, filmam e comemoram. Mas não demora muito para que seu carro, um Holden Comodoro preto, pegue fogo e ele abandone o veículo. Não está claro quem era o dono do drone que capturou a cena caótica, mas o vídeo foi apreendido pela polícia de Queensland e divulgado para agências de notícias na Austrália nesta quarta-feira (10).

O homem que dirige o carro, chamado Samual Montesalvo, de acordo com o Ten Daily, da Austrália, pode ser visto escapando do veículo depois que ele pega fogo. Mas ele rapidamente entra novamente quando pensa que o fogo foi extinto. Chamas podem ser vistas debaixo do veículo mais uma vez, fazendo com que ele fuja, mas outro espectador rapidamente entra no lado do motorista do carro também.

Isso, obviamente, foi uma péssima ideia:

Vídeos de burnout parecem ser uma forma especialmente popular na Austrália de dizer ao mundo o sexo de seu bebê em um chá de revelação, com muitos outros vídeos semelhantes aparecendo nas mídias sociais. Mas a polícia está tentando conscientizar a população de que qualquer um pego fritando pneu corre o risco de perder sua licença e pode até ser preso por dirigir de modo imprudente.

Vídeos de chá de revelação se tornaram um estranho rito de passagem para pessoas que querem compartilhar o sexo de seus filhos nas redes sociais. Às vezes, eles acabam criando estragos e podem resultar em sérios danos à propriedade.

Um bom exemplo é um vídeo de revelação que, em 2017, contribuiu para iniciar um incêndio florestal ao sul de Tucson, Arizona. O resultado foi mais de 186 quilômetros quadrados de floresta queimados e danos de US$ 8 milhões. Um agente da Patrulha de Fronteira dos EUA acidentalmente causou o incêndio atirando com um rifle contra um alvo e causando uma enorme explosão. O agente, identificado como Dennis Dickey, foi forçado a pagar US$ 220 mil pela ação, mas não perdeu o emprego.

O vídeo de revelação do gênero australiano não danificou nenhuma propriedade além do carro do sujeito.

Segundo informações obtidas pela mídia australiana, o homem foi multado em US$ 1.000 e perdeu sua carteira de motorista por seis meses.