No ano passado, a Intel vendeu sua divisão de modems de smartphones para a Apple por cerca de US$ 1 bilhão. Isso deixou a empresa com o problema de encontrar um jeito de colocar 5G em PCs e notebooks. Por isso, ela se uniu à MediaTek para levar o novo padrão de conectividade a uma ampla gama de laptops usando o novo modem T700 5G.

Com o novo chip, que tem suporte a 5G standalone e non-standalone, os fabricantes agora devem ter mais opções para adicionar conectividade 5G aos notebooks em vez de depender apenas de modems da Qualcomm. Isso é importante porque, embora esse tipo de produto seja relativamente recente, a Qualcomm já largou na frente com produtos como o Lenovo Flex 5G, que tem processador (Snapdragon 8cx) e modem (X55 5G) feitos pela empresa.

O T700G foi desenvolvido principalmente pela MediaTek, mas a Intel usou a parceria para melhorar a integração, validação e otimização do sistema do modem. Joe Chen, presidente da MediaTek, disse que “com a profunda experiência da Intel no setor de PC e nossa inovadora tecnologia de modem 5G, redefiniremos a experiência de notebooks e ofereceremos aos consumidores as melhores experiências 5G”.

A MediaTek afirma que seu modem T700 5G também foi projetado com eficiência energética em mente, o que geralmente é uma grande preocupação em dispositivos desse tipo, pois eles tendem a exigir mais da bateria do que um produto semelhante somente com 4G.

A única desvantagem é que, embora o T700 5G seja compatível com redes 4G e 5G, ele não suporta o 5G mmWave (somente 5G sub-6Ghz e de banda média), o que significa que notebooks com o T700 5G não poderão tirar vantagem das super altas velocidades de dados que as ondas milimétricas geralmente oferecem.

No entanto, como atualmente o mmWave ainda tem dificuldade em penetrar em edifícios e estruturas, a menos que você use frequentemente um laptop 5G ao ar livre, pode não haver uma grande diferença no desempenho diário do mundo real.

Além disso, é bom considerar que a demanda por 5G tanto em telefones quanto em laptops permanece relativamente baixa — no Brasil, o serviço está começando a chegar usando compartilhamento dinâmico de espectro nas frequências do 4G; enquanto isso, o leilão das frequências dedicadas ainda não tem data marcada.

Portanto, a menos que você tenha uma situação muito específica que exija desesperadamente o 5G, não há necessidade de se preocupar em comprar um notebook com a tecnologia por enquanto. O que importa é que ter mais opções para conectividade 5G criará mais concorrência, e torcemos para que isso ajude a diminuir os preços e aumentar a inovação. E não tenha pressa, o MediaTek T700 só deve chegar aos notebooks no começo de 2021.