Não há comida mais prática do que o macarrão instantâneo. Basta esquentar a água, esperar três minutos e adicionar o pó que acompanha o alimento. Há quem descarte esse último passo, improvisando com temperos que considera mais saudáveis. 

A má fama do pozinho está associada a corantes e realçadores de sabor, como o glutamato monossódico (MSG) – o sal sódico do ácido glutâmico. Essa substância funciona como o sal de cozinha, dando aquele toque final ao alimento e deixando o prato mais saboroso. 

O MSG foi identificado pela primeira vez em 1908. Na época, Kikunae Ikeda, professor de química da Universidade de Tóquio, no Japão, percebeu que o ácido glutâmico era o responsável pelo ótimo gosto do caldo feito a partir de algas. Ele conseguiu isolar o composto e o patenteou. 

Mais tarde, a substância seria usada em temperos em cubos, molhos, pó de miojo, entre outros alimentos com sabor umami – um dos cinco gostos básicos do paladar humano.

Depois de toda a história, a dúvida se mantém: por que o MSG é tão mal visto? 

A explicação por trás dessa reputação remonta a um artigo publicado no New England Journal of Medicine, em 1968. O trabalho assinado pelo pesquisador Robert Ho Man Kwok descrevia a “síndrome do restaurante chinês”, dizendo que o MSG presente nos pratos orientais era capaz de causar dormência, palpitações e dores de cabeça após a ingestão.

Hoje, a fala do cientista é considerada controversa, já que não há dados que corroborem com a afirmação. Na verdade, o MSG é classificado como seguro pela Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora americana, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A publicação do NEJM atraiu a mídia, que logo apresentou o composto como algo ruim. Toda a história pode ter se perpetuado devido a um preconceito associado ao povo e cultura asiática, criando uma onda de rejeição sem evidências concretas de seu perigo.

Há, inclusive, quem indique substituir o sal de cozinha pelo MSG como forma de reduzir a ingestão de sódio. O excesso do ingrediente pode causar retenção de líquidos, aumento da pressão arterial e comprometimento do funcionamento dos rins.

Claro, também não é indicado sair utilizando o MSG indiscriminadamente, principalmente aquele presente no pozinho do miojo. Os temperos prontos são repletos de sódio em sua composição, além de corantes e conservantes. Se tiver a oportunidade, opte por soluções naturais — ainda que elas demorem um pouquinho mais para ficar prontas.