Em 2021, a Samsung resolveu encurtar o espaço entre o lançamento da linha Galaxy Note para o recém-chegado Galaxy S21. E isso também refletiu nos acessórios da companhia. Nos fones de ouvido, agora a Samsung aposta em uma opção mais premium e concorrente direta;

dos AirPods Pro da Apple. Trata-se do Galaxy Buds Pro, um excelente sucessor para o Galaxy Buds Live do ano passado.

Por ser o fone totalmente sem fio mais caro oferecido pela Samsung até então, você tem todos os recursos esperados para esse tipo de produto: cancelamento de ruído ativo, resistência à água e suor, áudio espacial, controles capacitivos e mais algumas funções que tornam este o melhor fone true wireless já desenvolvido pela marca coreana. Ele só não é perfeito porque, para extrair o que há de mais avançado, você precisa ter um celular da própria Samsung.

A seguir, eu conto minha experiência nos últimos dias com o Galaxy Buds Pro.

Samsung Galaxy Buds Pro

O que é
Fones de ouvido sem fio com cancelamento de ruído ativo, áudio espacial e certificação IPX7

Preço
Sugerido: R$ 1.399. No varejo: em média, R$ 1.100

Gostei
Encaixe confortável; resistência à água e suor; recurso de detecção automática de voz é prático e funcional; bom microfone para chamadas de voz

Não gostei
Cancelamento de ruído ativo não é lá essas coisas; bateria poderia ser maior; principais funções só estão disponíveis na linha Galaxy S21; app oficial não tem mais suporte para iOS

Design

O Galaxy Buds Pro parece uma mistura do que o Galaxy Buds Plus e do Galaxy Buds Live trouxeram de melhor. E com isso leia-se o que há de mais confortável para os nossos ouvidos. Por fora, os fones têm o formato oval e com uma leve alongada até a ponteira de silicone para que cada fone não encoste totalmente na orelha, de um jeito parecido com o que acontecia no Buds Live. Na embalagem, a Samsung inclui três ponteiras, que variam de acordo com o tamanho da parte interna do ouvido.

A Samsung manteve o visual espelhado/metalizado que é um imã de marcas de dedos. Visualmente falando, não são os fones mais discretos, mas a boa notícia é que seu uso é um dos mais confortáveis que eu já experimentei em um fone true wireless da companhia. A usabilidade não apresentou incômodos, mesmo por longos períodos de tempo e sem aquela sensação de que algo esteja pressionando o ouvido em ambos os lados. Eles também ficam firmes, sem correr o risco de caírem durante a utilização.

Minha única queixa é a mesma da grande maioria dos fones totalmente sem fio: por algumas vezes, quando ajustava a posição do produto nos ouvidos, eu esbarrei na parte sensível ao toque do fone e ele parava de funcionar. Não é exatamente um problema, e a Samsung ainda oferece a opção de desativar os controles capacitivos, mas em contrapartida você fica restrito a controlar tudo pelo smartphone. No mais, os comandos via toque são os mesmos de qualquer fone sem fio: toque uma vez para pausar/reproduzir, toque duas vezes para avançar ou toque três vezes para retroceder. Você ainda pode configurar um toque longo para aumentar ou diminuir o volume, ativar assistente de voz ou habilitar o modo ambiente.

Quanto à case de recarga, ela mantém o mesmo design do Galaxy Buds Live, mas me pareceu ser mais resistente. Eu derrubei a case em dois determinados momentos por acidente, e ela continuou intacta, sem nenhum arranhão. A peça também é muito leve e cabe perfeitamente em qualquer bolso, além de contar com uma luz de LED na parte da frente, indicando se precisa ser carregada. Aliás, a case tem uma porta USB-C na traseira e suporta carregamento sem fio no padrão Qi.

Funções e conectividade

Os dois principais recursos do Galaxy Buds Pro são a certificação IPX7 e a detecção de voz no modo ambiente. Não são especificações inéditas em fones sem fio, mas é a primeira vez que a Samsung lança um acessório com esse nível de resistência à água e suor — até então, os fones anteriores da empresa tinham certificação IPX2 ou IPX4 (a mesma dos AirPods Pro). A marca promete que os fones continuarão funcionando mesmo se ficarem imersos por até 30 minutos em água fresca. Isso significa que você pode levá-lo ao mar ou piscina? Definitivamente não. Mas é suficiente para aguentar o suor depois de um treino intenso ou contra pingos de chuva.

O modo ambiente, por sua vez, não tem nada de surpreendente, mas se destaca quando ativado em conjunto com um outro recurso: a detecção automática de voz. Basicamente, o som da música ou vídeo nos fones são diminuídos automaticamente quando o dispositivo ouve sua voz. Não precisa fazer nada, tocar nos fones, nem mexer no celular: é só começar a falar. E segundos após parar de falar, os fones voltam a tocar o que você estava ouvindo anteriormente. Sinceramente, depois de usar o recurso algumas vezes, é algo que eu acho que todo fone true wireless deveria ter. Ah, e se você é do tipo de canta junto com a música, a Samsung permite desativar a função a qualquer momento.

A Samsung também incluiu no Galaxy Buds Pro uma tecnologia de áudio espacial 3D que amplifica e distribui o som, aumentando a sensação de imersão, principalmente quando você assiste uma série ou filme. Se isso soa familiar, é porque se trata da mesma função presente nos AirPods Pro e AirPods Max. De acordo com a Samsung, o áudio espacial faz com que “você fique no centro de uma cena”, então mesmo que vire a cabeça para os lados, o som se manterá o mesmo durante toda a experiência. A parte chata? É que você precisa ter um smartphone Galaxy rodando a One UI 3.1, que por enquanto está restrita a poucos celulares.

Outra função do Galaxy Buds Pro copiada dos AirPods é a troca instantânea entre dispositivos. Ou seja, você pode mudar a prioridade de áudio dos fones de um smartphone para um tablet da linha Galaxy, por exemplo. Assim como o áudio 3D, este ainda é um recurso limitado, pois só funciona entre tablets e celulares da Samsung — notebooks ficaram de fora, pelo menos nesse primeiro momento.

Além disso, embora você consiga conectar o Galaxy Buds Pro em qualquer aparelho compatível com Bluetooth, todas as funções citadas até agora, incluindo a detecção automática de voz no modo ambiente, só estão disponíveis no aplicativo Galaxy Buds para Android.

O cancelamento de ruído ativo está aqui e funciona como o garantido pela Samsung, que afirma ser capaz de reduzir em mais de 99% o barulho do mundo exterior. Você tem a opção de aumentar ou diminuir a intensidade do cancelamento, o que para mim é ótimo, já que pouquíssimos fones que trazem essa função conseguem isolar o som sem parecer que estou dentro de um avião. E com apenas um toque é possível alternar entre o cancelamento de ruído ativo e um modo de transparência, que “libera” a passagem do som.

Assine a newsletter do Gizmodo

No entanto, eu ainda acho que o Sony WF-1000XMA4 e os AirPods Pro fazem um trabalho melhor nessa questão de isolar o ruído externo. Meu irmão mais novo costuma ouvir música bem alta aqui em casa, e o Galaxy Buds Pro não conseguiu barrar por completo a cantoria. Barulhos de construção também foram isolados de forma perceptível, mas não tão eficiente quanto algumas opções da concorrência.

Som e microfone

Talvez seja o fato de a Samsung voltar com o design de ponteiras de silicone do Galaxy Buds Plus, mas fiquei surpreso com a qualidade sonora do Galaxy Buds Pro. Como dito anteriormente, os fones podem estar mais visíveis quando colocados no ouvido, porém há um bom motivo: cada fone vem equipado com dois drivers de alto-falante, sendo um woofer de 11 mm e um tweeted de 6,5 mm. Nomenclaturas à parte, o que você precisa saber é que só por isso o Galaxy Buds Pro traz uma certa vantagem, já que a maioria dos fones sem fio desse tipo contam com apenas um driver em cada lado.

O que eu posso te dizer é que o Galaxy Buds Pro tem uma das experiências sonoras mais cristalinas e otimizadas que você vai encontrar à venda atualmente em um fone de ouvido true wireless. É verdade que os graves talvez apresentem um pouco de ruído em volumes mais altos, mas, no geral, os fones equilibraram o som de todos os instrumentos que ouvi ao longo dos dias de testes — e sem abafar as vozes em músicas cantadas. Da pegada eletrônica/technopop do álbum Ray of Light, da Madonna, ao rock do disco homônimo do Blink-182, o Buds Pro entregou um ótimo resultado, independentemente do gênero musical.

Já para chamadas de voz, a Samsung incluiu um sistema triplo de microfones capaz de isolar a voz do ruído externo. Mesmo sob condições adversas, como vento ou no meio do trânsito, deu para ouvir muito bem a pessoa do outro lado, e minha voz não ficou distorcida.

Bateria

Se por um lado a Samsung incluiu algumas novidades no Galaxy Buds Pro em relação a fones anteriores, por outro a fabricante mexeu em uma das principais características de qualquer eletrônico: a bateria. As especificações oficiais são as seguintes: cinco horas para uma recarga completa, e mais 13 horas com a case e o cancelamento de ruído ativo habilitado; e sete horas para uma recarga completa, e mais 20 horas com a case e o cancelamento de ruído ativo desligado.

Levando em conta que eu tirava e colocava os fones no estojo a cada uma hora, foi mais ou menos esse primeiro tempo que eu obtive nos meus testes. Mas a capacidade é significativamente menor do que a que eu tenho no Galaxy Buds Plus, que têm autonomia de 11 horas contínuas. De novo: acho difícil alguém usá-los por tanto tempo seguido, mas quem trabalha por mais de cinco horas seguidas, com certeza vai precisar reservar alguns minutos para devolver carga ao par de fones.

Vale a pena?

O Galaxy Buds Pro não é perfeito, mas é o que a Samsung tem para oferecer. E isso é um elogio, viu? Os fones possuem qualidade excepcional de som e para chamadas de áudio, cancelamento de ruído ativo que cumpre o seu papel e um design que pode não ser dos mais discretos, mas é bem mais confortável do que o Galaxy Buds Live do ano passado. A função de detecção automática de voz é surreal, e de novo eu reforço que deveria ser um padrão adotado (e aprimorado) por outras fabricantes.

Pode-se dizer que o Galaxy Buds Pro é a primeira tentativa real da Samsung no mercado de fones premium totalmente sem fio. E com esse “experimento”, a empresa parece seguir para um caminho natural que a concorrência já segue há anos: agrupar seus produtos e serviços em um ecossistema único, melhorando a experiência no que diz respeito à conectividade. Ainda não é igual ao que a Apple conseguiu nos AirPods Pro, mas certamente é algo que irá melhorar nas próximas gerações do Buds Pro.

Não vamos esquecer que o Galaxy Buds Pro é uma das opções premium mais baratas (ok, menos caras) disponíveis à venda no Brasil. No entanto, quem não está disposto a gastar R$ 1.399 neste momento ou não faz questão de funções mais robustas, talvez valha mais a pena esperar um pouquinho, já que os preços costumam cair com poucos meses depois do lançamento. A não ser que você tenha comprado um Galaxy S21 e ganhado vouchers para gastar no site da Samsung — aí o Buds Pro é um bom investimento.