Há 15 anos, autoridades de saúde pública dos Estados Unidos declararam que infecções resistentes a antibióticos poderiam se tornar uma grande ameaça. Essa ameaça, aparentemente, chegou.

• Um teste baratinho pode identificar todo vírus que já infectou você
• Seu apêndice talvez não seja tão inútil quanto você pensa

Oficiais de saúde pública de Nevada estão noticiando que uma mulher morreu em setembro por uma chamada “infecção de superbactéria”. A infecção, que havia se espalhado por todo seu sistema, conseguia afastar 26 antibióticos diferentes. Este número representa cada antibiótico à disposição nos Estados Unidos que poderia ter curado o problema.

Não é a primeira vez que uma pessoa morre no país por uma infecção de superbactéria. Embora seja difícil saber exatamente quantas pessoas estão sucumbindo às superbactérias mortais, imagina-se que os casos ainda sejam relativamente raros.

Neste, em particular, a mulher sofria de Klebsiella pneumoniae, uma bactéria que causa infecções do trato urinário. Testes feitos no hospital mostraram que ela era resistente a todos os 14 remédios que o local tinha à disposição. Uma amostra enviada ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta para testes adicionais descobriu que não havia outros antibióticos nos Estados Unidos que pudessem ter funcionado.

A mulher havia quebrado o fêmur enquanto estava na Índia, onde superbactérias são consideravelmente mais comuns. Ela foi hospitalizada várias vezes por causa de uma infecção no osso, ao longo de vários anos. Seu caso foi noticiado na última quinta-feira, no Morbidity and Mortality Weekly Report, publicado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

No entanto, talvez o mais assustador de tudo é que, pelo fato de as agências estaduais e federais estarem fazendo um trabalho tão ruim no registro de mortes por superbactéria, não fazemos realmente a menor ideia de quantos outros casos como esse podem existir.

[STAT News]

Imagem do topo: Wikimedia Commons