O Snapchat é considerado o precursor das redes sociais com conteúdos temporários, e não demorou muito até que seus concorrentes colocassem a mesma função em seus respectivos serviços — principalmente depois que o Instagram lançou os Stories. Até então, o TikTok era uma das poucas plataformas sem esse elemento, mas isso está chegando ao fim: o aplicativo de vídeos começou a testar os próprios Stories com um pequeno grupo de usuários.

A função, que também deve se chamar Stories (ou Histórias, caso seja lançada no Brasil), ganhará uma aba dedicada dentro do aplicativo do TikTok, ao deslizar da esquerda para a direita, na página “Para você”. Por meio dessa barra lateral deslizante, é possível acessar um carrossel de conteúdo das contas que o usuário segue, do mesmo jeito que acontece hoje no Instagram. Todo o conteúdo no TikTok Stories desaparece 24 horas após ter sido postado pela primeira vez. Para criar um novo Stories, basta tocar no botão “Create”.

O recurso foi relatado pela primeira vez pelo famoso consultor de mídias sociais e fundador do Geekout, Matt Navarra. Posteriormente, um porta-voz do TikTok confirmou os testes ao The Verge. Em nota dada à revista Variety, o representante da gigante chinesa ByteDance confirmou que um pequeno teste piloto do recurso já está em andamento em vários países fora dos Estados Unidos. Por enquanto, não se sabe se o Brasil está incluído nessa lista.

“Estamos sempre pensando em novas maneiras de agregar valor à nossa comunidade e enriquecer a experiência do TikTok. Atualmente, estamos experimentando maneiras de dar aos criadores formatos adicionais para dar vida às suas ideias criativas para a comunidade TikTok”, disse o porta-voz.

A notícia chega apenas um dia após o YouTube lançar o próprio formato de vídeos temporários, o YouTube Shorts, que planeja incentivar os criadores a participarem, oferecendo aos usuários qualificados até US$ 10 mil por mês de um fundo de US$ 100 milhões para criadores na plataforma do Google. O anúncio também acontece menos de uma semana depois que o Twitter, que tentou explorar os Stories com uma função própria chamada Fleets, encerrou o recurso porque nem todo mundo quis utilizá-lo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Vale relembrar que o TikTok é atualmente o principal competidor do Instagram, que por sua vez declarou há algumas semanas ter se tornado uma rede social para vídeos, e não mais para fotos. Logo, já era de se esperar que as duas plataformas adotassem recursos quase que idênticos para permitir que o usuário tenha o direito de escolher qual ele considera melhor — ou usar as duas ao mesmo tempo, no caso.