Um vídeo recém-lançado da missão Inspiration4, que foi concluída no último sábado, mostra o momento incrível em que a tripulação abriu a escotilha da Crew Dragon, revelando uma vista maravilhosa da Terra.

Demorou um tempo, mas imagens da missão estão finalmente começando a sair. Sian Proctor, pilota da Crew Dragon, tuitou um vídeo mostrando “o momento em que eu e minha incrível equipe abrimos a cúpula [SpaceX] pela primeira vez”, como ela escreveu, acrescentando que foi um “verdadeiro destaque” da missão Inspiration4.

Normalmente, esta seção superior do Crew Dragon é usada para atracar na Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês). Mas para a Inspiration4, a SpaceX alterou essa parte, incluindo uma cúpula de acrílico de três camadas chamada de “Cúpula Dragon”.

Ruídos de fundo da Crew Dragon podem ser ouvidos quando a tripulação abre a escotilha. O mascote da missão — um golden retriever de pelúcia  — flutua pela cápsula. Os membros da tripulação Chris Sembroski, Hayley Arceneaux e Jared Isaacman erguem os olhos para contemplar avista.  Sprach Zarathustra, o clássico musical de Richard Strauss que aparece no filme 2001: Uma Odisseia do Espaço, toca no fundo (Proctor afirma que foi ideia dela e que ela baixou a faixa em seu iPad antes do lançamento).

“Oh meu Deus”, disse Arceneaux. Ela começa a puxar uma fita branca de uma maleta, dizendo: “Tudo bem, tenho trabalho a fazer.” A fita é a tampa do selo de incubação Dragon, que é usada para “manter tudo livres de detritos e remover a necessidade de limpezas periódicas por parte da tripulação”, de acordo com a NASA. A visão do espaço deixa Arceneaux em choque, enquanto ela está hipnotizada pela cena que se desenrola à sua frente. 

Em meio aos sons de surpresa, podemos ouvir Sembroski dizendo: “Puta merda”,  que é uma resposta totalmente apropriada para a situação. A câmera de Proctor captura a incrível vista da Terra e os rostos paralisados ​​de seus companheiros de tripulação.

A escotilha foi aberta muito cedo durante a missão, que durou três dias e terminou no Oceano Atlântico no último sábado, 18 de setembro. Durante uma coletiva de imprensa pós-voo, Benji Reed, diretor de gerenciamento de missão da tripulação da SpaceX, disse que os principais problemas tiveram relação com o sistema de gerenciamento de resíduos (vulgo banheiro), que está localizado logo abaixo da cúpula. Em um tweet publicado ontem, o CEO da SpaceX, Elon Musk, disse o mesmo, observando que houve “alguns desafios com [o banheiro] no voo”, e que modificações são necessárias.

Nenhum detalhe adicional foi fornecido, mas a exposição à gravidade zero pode causar vômito e diarreia, sintomas da chamda “síndrome de adaptação ao espaço.” Os tripulants também podem sentir “congestão facial, devido a mudanças de fluidos na cabeça, dores de cabeça e dores nas costas”, de acordo com a NASA. A razão disso provavelmente tem a ver com fluidos mudando no corpo como resultado da microgravidade e/ou conflitos sensoriais, nos quais uma pessoa perde seu referencial de “para cima” e “para baixo”. Cerca de metade dos astronautas sofrem de enjoo espacial durante os primeiros dias no espaço.

Em um tweet, Isaacman disse que trabalhar em microgravidade foi algo “aconteceu naturalmente para todos nós”. Ele teve uma “pequena sensação de pressão” em sua cabeça, “como se estivesse pendurado de cabeça para baixo na cama. [Ela] demorou cerca de 36 horas para começar a diminuir para mim”.

Assine a newsletter do Gizmodo

Não sabemos se algum dos membros da equipe do Inspiration4 adoeceu, mas o banheiro com defeito não parece divertido, especialmente para aos quartos apertados. Com sorte, a SpaceX irá descobrir algo.