Uma nova e quase terminada versão do Windows 10X vazou na internet nesta semana e ofereceu ao público algumas indicações sobre as principais mudanças feitas pela Microsoft na variação de seu sistema operacional para notebooks, que promete ser uma reformulação do Windows 10, projetado para dispositivos de tela dupla, como o Surface Neo. A interface parece muito semelhante ao do Chrome OS para os Chromebooks, o que despertou ainda mais a curiosidade para saber mais informações a seu respeito.

Com adiamento na data de lançamento, a empresa já havia indicado no ano passado que o Windows 10X seria remodelado para dispositivos de tela única, como os notebooks. Ele não terá uma atualização que possa ser adquirida livremente no varejo ou no próprio site da responsável pelo software. De acordo com as informações divulgadas, será distribuído somente com um hardware novo e para empresas parceiras para controlar melhor o seu empenho junto dos componentes da fabricante autorizada.

Windows 10X (Imagem: Reprodução/The Verge).

Nota-se que a Microsoft simplificou quase todas as áreas do Windows dentro do Windows 10X, chegando ao ponto de parecer mais uma página da web do que o recurso que possibilita o acesso aos aplicativos. O botão de Iniciar, por exemplo, agora está centralizado na barra de tarefas, com um menu que funciona como um guia para navegar nas listas de aplicativos e nos documentos abertos recentemente. Você também pode realizar pesquisas por meio do mecanismo de busca Bing da Microsoft.

É neste ponto que surgem as  principais comparações com o Chrome OS, especialmente nas áreas de ajustes rápidos e verificação de todas as notificações enviadas pelos aplicativos instalados. Inclusive, para melhorar as funcionalidades de aplicativos nativos, é possível instalar o Progressive Web Apps (PWAs) a partir do navegador Chromium Edge e fixá-lo na barra de tarefas, que está mais simplificada.

Alguns ícones importantes foram realocados na bandeja do sistema no canto inferior direito, revelando ao clicar no local que indica a hora, configurações rápidas como botão de ligar/desligar, habilitação da VPN, compartilhamento de telas, gerenciamento do volume, além de acesso as notificações e um widget atualizado para controlar a reprodução de mídia.

O novo centro de notificações do Windows 10X (Imagem: Reprodução/The Verge)

O sistema de janelas no Windows 10X também foi simplificado em comparação com o Windows 10. Você poderá arrastar e soltar aplicativos para executá-los lado a lado, mas não há como permitir que os aplicativos sejam redimensionados e espaçados de forma livre. Assim, o botão que alterna entre os modos aba aberta e tela inteira foi removido e agora o usuário pode apenas minimizar os aplicativos ou simplesmente fechá-los. Os notebooks que vêm com o Windows 10X também terão suporte no trackpad para uso do modo multitarefa.

O gerenciador de arquivos também foi otimizado, já que sua projeção foi focada no armazenamento na nuvem utilizando o OneDrive, mas também será possível gerenciar a área de downloads e armazenamento USB. Como visto na imagem abaixo, o usuário pode selecionar os tipos dos arquivos em uma coluna da direita e ver o conteúdo das pastas pelo lado direito.

Novo gerenciador de arquivos do Windows 10X (Imagem: Reprodução/The Verge).

Inicialmente, a corporação pode não estar oferecendo suporte a aplicativos de desktop no Windows 10X. Segundo as informações preliminares, foi utilizada a tecnologia de containers para executar aplicativos de desktop tradicionais em uma máquina virtual. O planejamento foi desenvolvido a partir da garantia que estes aplicativos funcionassem corretamente nos dispositivos de tela dupla (sem alterar seu formato) e não atingissem a vida útil da bateria.

Ainda não existe uma previsão de lançamento do Windows 10X. Fica evidente a clara tentativa de bater de frente com o Chromebooks, principalmente após a Microsoft tentar por anos emplacar o Windows 10S como uma alternativa/concorrente.

[The Verge]